México 2019

Data – 27 de outubro de 2019

Circuito – Autódromo Hermanos Rodriguez

Pista – 4.304 metros

Voltas – 71 – 305,354 km

Pole – Charles Leclerc – Ferrari – 1m15s232

Vencedor –Lewis Hamilton – Mercedes

Tempo – 1h36m48s904

Volta mais rápida – Charles Leclerc – Ferrari – 53 – 1m19s232

Líderes – Charles Leclerc (1-14), Sebastian Vettel (15-37), Charles Leclerc (38-43), Lewis Hamilton (44-71)

Qualificação

Max Verstappen, da Red Bull, foi punido por ignorar bandeiras amarelas, perdeu a pole position para Charles Leclerc, e largou da quarta posição no GP do México, O jovem holandês não desacelerou, mesmo tendo visto as duas bandeiras amarelas provocadas por acidente com Valtteri Bottas, da Mercedes, na entrada do terceiro setor. Além da perda da posição, o piloto teve dois pontos anotados na carteira, a mesma punição que sofreu no GP da Rússia do ano passado, também por não respeitar bandeiras amarelas.

Verstappen ignorou as bandeiras amarelas, implantadas por causa do acidente de Bottas, que errou a freada na entrada da última curva e fez o tempo de 1m14s768, que era um novo recorde da pista, mas que não será considerado. Charles Leclerc, também no minuto final da Q3, tinha garantido a segunda posição na primeira fila, com 1m15s024, a 0s296 de Verstappen. Sebastian Vettel, com 1m15s170, passou ao segundo lugar da primeira fila e Lewis Hamilton, com 1m15s262, subiu para 3º.

Mais de três horas depois da sessão de qualificação, a FIA tomou a decisão de rever vídeos, mensagens e telemetria, que mostraram claramente, segundo a entidade, que “o piloto tentou estabelecer uma volta significativa e não reduziu sua velocidade no setor com bandeira amarela, como exige o apêndice H do artigo 2.4.5.1 b e o artigo 12.1.1 do código Esportivo Internacional da FIA”.

A norma impõe que os pilotos são obrigados a levantar o pé ante uma situação de perigo e Max foi o único que não fez isso.

A Q1 começou com a temperatura ambiente de 19 graus e de 35 graus na pista. Os primeiros a sair, como sempre, foram os dois carros da Williams, seguindo a estratégia da equipe de aproveitar a pista limpa para tentar um bom resultado. Russel fez 1m 33s452 na primeira volta lançada e 1m19s547 na segunda. Kubica marcou 1m20s313, antes de fazer seu tempo definitivo de 1m20s179.

Os carros da zona intermediária demoraram quatro minutos para sair. Antes de escapada de Grosjean na primeira curva, que provou bandeira amarela no primeiro setor, Kvyat fez 1m17s921; Raikkonen, 1m17s656; Sainz, 1m17s653 e Alexander Albon assumiu a ponta com 1m16s175, seguido de Bottas, com 1m17s062.

Vettel foi para a pista aos 5 minutos de treino, pouco antes da bandeira amarela e assumiu a liderança da etapa com 1m16s859. Logo, porém, foi superado por Charles Leclerc, com 1m16s692, tempo superado por Hamilton, que na única volta lançada fez 1m16s424. Em seguida, Max Verstappen surpreendeu com o tempo de 1m15s949, seguido por Albon, com 1m16s175 e Leclerc, com 1m16s364.

Foram eliminados Stroll, Magnussen, Russell, Grosjean e Kubica.

As três equipes líderes começaram a Q2 com pneus médios, indicando que estes serão os que usarão na largada de amanhã, até para evitar as granulações mostradas pelos macios nos treinos de sexta-feira. Nos primeiros minutos, Kvyat fez 1m17s712; Gasly, 1m18s129 e Sainz, numa volta negativa ficou em 1m25s399. Na sua primeira tentativa, Hamilton fez 1m 16s581, logo superado com folga por Vettel, com 1m15s914. E o inglês acabaria caindo para a 5ª colocação, atrás também de Verstappen (1m16s136), Leclerc (1m16s219) e Bottas (1m16s398).

Nos três minutos finais, a Ferrari e Red Bull passaram aos pneus macios, mas não melhoraram suas marcas, e a Mercedes, que continuou com os médios, tomou a liderança, com Hamilton fazendo 1m15s721 e Bottas 1m15s852. Sainz, que era 11º, tomou o lugar de Ricciardo, que acabou entre os cinco eliminados, atrás de Perez e Hulkenberg e seguido por Raikkonen e Giovinazzi.

Na Q3, os primeiros a irem para a pista foram os McLaren, com Lando Norris, seguido de Sainz e dos dois carros da Toro Rosso, todos jogos usados de pneus macios. Dois minutos depois, entraram os líderes, com pneus macios novos. Já nas primeiras tentativas, Verstappen obteve a pole provisória, com 1m14s910, enquanto Leclerc ficava em 2º, com 1m15s024, e Vettel em 3º, com 1m15s170. Antes da parada geral, Hamilton já era o 4º, com 1m15s290; Albon, o 5º, com 1m15s336 e Bottas o 6º, com 1m15s338.

Todos os carros voltaram à pista quando faltam dois minutos para o final da sessão e Bottas foi dos primeiros a tentar volta rápida. Ele melhorou um décimo no primeiro setor e mais um no segundo, mas perdeu o controle do carro na última curva, indo de encontro à barreira e provocando bandeira amarela no terceiro setor.

Com a bandeira, todos os pilotos tiraram o pé e Leclerc e Vettel abortaram a sua volta, mas Verstappen não fez isso e confirmou a pole com 1m14s768.

Grid

 

1 Charles Leclerc

Ferrari

1m15s024

2 Sebastian Vettel

Ferrari

1m15s170

3 Lewis Hamilton

Mercedes

1m15s262

4 Max Verstappen

Red Bull

1m14s768

5 Alexander Albon

Red Bull

1m15s336

6 Valtteri Bottas

Mercedes

1m15s338

7 Carlos Sainz

McLaren

1m16s014

8 Lando Norris

McLaren

1m16s322

9 Daniil Kvyat

Toro Rosso

1m16s469

10 Pierre Gasly

Toro Rosso

1m16s586

11 Sergio Perez

Racing Point

1m16s687

12 Nico Hulkenberg

Renault

1m16s885

13 Daniel Ricciardo

Renault

1m16s933

14 Kimi Raikkonen

Alfa Romeo

1m16s567

15 Antonio Giovinazzi

Alfa Romeo

1m17s269

16 Lance Stroll

Racing Point

1m18s065

17 Kevin Magnussen

Haas

1m18s436

18 Romain Grosjean

Haas

1m18s599

19 George Russell

Williams

1m18s873

20 Robert Kubica

Williams

1m20s179

 Corrida

A degradação não foi a que se previa e, graças a isso, Lewis Hamilton, da Mercedes, ganhou a batalha dos pneus com Sebastian Vettel e Charles Leclerc, para vencer o Grande Prêmio do México, a 18ª corrida do Campeonato da Fórmula 1 de 2019, disputado na cidade de México. O piloto inglês conseguiu completar a corrida usando o mesmo jogo de pneus duros nas últimas 47 voltas, contra Vettel, que teve compostos novos nas 32 voltas finais. Valtteri Bottas foi o terceiro no pódio e, mantendo uma diferença de 74 pontos, impediu que Hamilton conquistasse o hexacampeonato por antecipação. Para isso ele precisaria de uma vantagem de 78 pontos. Hamilton fez o percurso de 71 voltas em 1h36m48s904, Charles Leclerc fez a volta mais rápida em 1m19s232, na 53ª.

Charles Leclerc, o pole position, foi prejudicado por erro de estratégia da Ferrari e, tendo de fazer duas paradas, acabou na 4º colocação. Max Verstappen, da Red Bull, que largava da 4ª posição, teve a sua corrida comprometida logo início, quando, na curva 13, afoito, tocou o carro de Bottas e teve um pneu furado, sendo obrigado a fazer uma parada não programada. O holandês caiu para a última posição, mas fez uma boa corrida de recuperação e terminou em 6º.

Na largada. Leclerc tracionou bem por dentro, para preparar a primeira freada, mantendo a primeira posição. Vettel emparelhou-se ao companheiro, por fora, os dois se tocaram na curva 5 e mantiveram as posições. Hamilton largou melhor que Vettel, mas o alemão o pressionou e ele teve de recuar para não ir para a grama. No movimento, Hamilton acabou sendo ultrapassado por Alexander Albon e Carlos Sainz, caindo para o 5º lugar. Lando Norris surpreendeu Bottas, tomando-lhe o 6º lugar, mas em seguida o piloto da Mercedes passou por ele, voltando à sua posição de largada.

Na volta 7, Bottas passou por Sainz e subiu parta 5º; Hamilton passou a perseguir Albon, sendo mais rápido até que Vettel, o segundo colocado. Depois de 10 voltas, os 10 primeiros colocados eram Leclerc, Vettel, Albon, Hamilton, Bottas, Sainz, Norris, Kvyat, Perez e Ricciardo.

Na volta 14, aconteceu a maior lambança da corrida. Norris parou para trocar os pneus macios pelos brancos, numa indicação de que faria uma só parada e foi vítima de erro da equipe: saiu com a roda dianteira esquerda solta e teve de parar na saída de pit lane, para correção do erro. Volto na 20º e última posição, uma volta atrás do líder. Albon também parou nessa volta, cedendo a posição a Hamilton,

Leclerc parou para a sua primeira troca de pneus na volta 16, colocando pneus médios e voltou em 4º e depois de 20 voltas os 10 primeiros eram Vettel, Hamilton, Bottas, Leclerc, Albon, Perez, Ricciardo, Stroll, Giovinazzi e Magnussen. Na volta 21, Perez parou e voltou em 10º; Kvyat subiu para 9º e Sanz passou por Magnussen e colocou-se em 11º. Giovinazzi parou na volta 23 e uma nova lambança, desta vez da Alfa Romeo, o fez cair da 9ª posição, que então ocupava, para a 15ª.

Na volta 24, Hamilton vai para os boxes, para colocar pneus duros, numa indicação de que, como realmente aconteceu, não pararia mais e voltou em 4º, reclamando de Kubica que retardava a sua passagem na busca dos ponteiros. Bottas fez a troca dos pneus macios pelos duros na volta 36, voltando em 5º. Vettel fez a mesma opção na volta seguinte, retornando em 4º. Na volta 40, depois de todos terem feito a troca de pneus, os 10 primeiros eram Leclerc, Hamilton, Albon, Vettel, Bottas, Ricciardo, Perez, Verstappen, Kvyat e Hulkenberg. Na volta 42, Verstappen, usando o DRS, passou por Perez e subiu para 7º.

Leclerc voltou a parar na volta 44, colocando pneus duros, e depois de um pit stop confuso e demorado, voltou em 5º. A essa altura, Hamilton assumiu a liderança, como Albon em 2º e Vettel em 3º, mas na volta seguinte o piloto da McLaren parou e o alemão assumiu seu lugar, com Bottas em 3º.

Depois disso, Leclerc ainda fez a volta mais rápida, 1m19s232, na 53; Bottas tentou ultrapassar Vettel com uso do DRS, mas não conseguiu, e a partir daí a única questão era saber se os pneus de Hamilton resistiriam até o fim ou seriam batidos pelos mais novos de Vettel. Eles resistiram e o inglês comemorou com zerinhos no estádio, diante do pódio, uma vitória que parecia improvável.

Resultados

Posição Piloto Equipe Tempo
Lewis Hamilton Mercedes
Sebastian Vettel Ferrari a 1s766
Valtteri Bottas Mercedes 3s553
Charles Leclerc Ferrari 6s368
Alexander Albon Red Bull 21s399
Max Verstappen Red Bull 1m08s807
Sergio Perez Racing Point 1m13s819
Daniel Ricciardo Renault 1m14s924
Pierre Gasly Toro Rosso 1 volta
10º Nico Hulkenberg Renault 1 volta
11º Daniil Kvyat Toro Rosso 1 volta
12º Lance Stroll Racing Point 1volta
13º Carlos Sainz McLaren 1 volta
14º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo 1 volta
15º Kevin Magnussen Haas 2 voltas
16º George Russell Williams 2 voltas
17º Romain Grosjean Haas 2 voltas
18º Robert Kubica Williams 2 voltas
Não completaram
Kimi Raikkonen Alfa Romeo 60
Lando Norris McLaren 51

Daniil Kvyat terminou em 9º, mas foi punido com 10 segundos no tempo final, por colisão com Nico Hulkenberg

Classificação

Pilotos

Posição Piloto Pontos
Lewis Hamilton 363
Valtteri Bottas 289
Charles Leclerc 236
Sebastian Vettel 230
Max Verstappen 220
Pierre Gasly 77
Carlos Sainz 76
Alexander Albon 74
Sergio Perez 43
10º Daniel Ricciardo 38
11º Nico Hulkenberg 35
12º Lando Norris 35
13º Daniil Kvyat 34
14º Kimi Raikkonen 31
15º Lance Stroll 21
16º Kevin Magnussen 20
17º Romain Grosjean 8
18º Antônio Giovinazzi 4
19º Robert Kubica 1
20º George Russell 0

Equipes

Posição Equipe Pontos
Mercedes 652
Ferrari 466
Red Bull 341
McLaren 111
Renault 73
Toro Rosso 64
Racing Point 54
Alfa Romeo 35
Haas 28
10º Williams 1