Publicidade

Sochi

CircuitodeSochi

 

O Circuito Internacional de Rua de Sochi (Sochi International Street Circuit) como o nome indica, é um circuito de rua, construído dentro do parque olímpico, às margens do Mar Negro, na cidade de Sochi, na província de Krasnodar, no sudoeste da Rússia. Desenhado por Hermann Tilke, o autódromo, que aproveita a estrutura de transportes da Olimpíada, foi terminado depois da realização dos Jogos de Inverno de 2014.

Com 5.853 metros de extensão, a pista é a terceira mais longa da F1, atrás apenas de Spa-Francorchamps e Silverstone. Com extensas retas e curvas fechadas, bem ao estilo do projetista alemão, tem o sentido horário; largura que varia entre 13 e 15 metros e 18 curvas, 12 para a direita e 6 para a esquerda. Mais da metade das curvas são em ângulo reto, com seções de alta velocidade e as outras mais técnicas.

O circuito começa na borda norte do parque olímpico, perto da estação de trens, e segue para o oeste, em direção ao Mar Negro. Cerca de 1,7 quilômetros do traçado passa por estradas públicas.

CircuitodeSochi-gp

A construção do autódromo d e Sochi foi o desfecho de uma campanha russa pela criação de um Grande Prêmio da Fórmula 1, que durou mais de 30 anos.  Começou em 1983, com o plano de se promover o Grande Prêmio da União Soviética, abandonado depois devido a “razões burocráticas” e tentativas fracassadas junto à FIA e organizadores do campeonato. Em 2001, o então presidente, Vladimir Putin, apoiou a construção de um autódromo no aeroporto de Polkovo, em São Petersburgo, mas o plano não prosperou. Outra tentativa feita em 2003, de se construir uma pista em Molzhninovsky, ao norte de Moscou, e que seria conhecida como Nagatino Island, também acabou abandonado.

Finalmente, em 2010, Bernie Ecclestone, o “dono da F1” e Mikhail Kapirulin, do Centro de Desenvolvimento d e Tecnologia de Krasnodarsky Kray, com apoio do primeiro-ministro Vladimir Putin, assinaram o contrato para a realização de corridas no resort do Mar negro. Segundo o governador da província, o governo federal russo liberou verba de 195,4 milhões de dólares para a construção do autódromo. Além de atrair turistas, a iniciativa visa aproximar os interesses da indústria automotiva europeia e das montadoras russas.  Para garantir o sucesso do empreendimento e a manutenção da F1, os responsáveis pelo novo autódromo contrataram por três anos, a consultoria do irlandês Richard Cregan, responsável também pelo autódromo de Yas Marina, em Abu Dhabi.  O ex-chefe de equipe de F1 da Toyota se credenciou para esse contrato com o trabalho desenvolvido no Oriente Médio, para onde levou, além do GP, os treinos da F1, da GP2 e GP3, fazendo com que o autódromo seja usado praticamente o ano inteiro.

O Grande Prêmio da Rússia, no dia 12 de outubro de 2014, marcou não só a estreia na F1, mas também o centenário da última corrida de carro disputada no país, no autódromo de São Petersburgo.

Com a vitória de Lewis Hamilton e o segundo lugar de Nico Rosberg , a Mercedes garantiu na corrida o título de campeã das construtoras de 2014, faltando três corridas para o encerramento da temporada. Foi a primeira conquista da equipe alemã desde os seus dois primeiros campeonatos, em 1954 e 1955, e da volta à F1, em 2010. Essa foi a 31ª vitória da carreira e a 9ª da temporada de Lewis Hamilton.

Antes da corrida, houve várias homenagens ao piloto Jules Bianchi, que continuava no hospital, em coma induzido e em estado crítico, depois do acidente sofrido na prova anterior, no Japão. Toda a equipe da Marussia se reuniu atrás de uma placa com os dizeres “Correndo por você, Jules”. Todos os pilotos também se perfilaram atrás de uma placa lembrando o piloto e depois, em círculo e de braços nos ombros uns dos outros, fizeram uma prece junto à inscrição de apoio a Bianchi no asfalto da pista.

Cercado por um grande aparato de segurança, o presidente da Rússia assistiu a corrida ao lado do rei do Bahrein, de Bernie Ecclestone e Jean Todt, num camarote especial e no final foi cumprimentar os pilotos e entregou o prêmio da Lewis Hamilton.

Lewis Hamilton, da Mercedes, ganhou também o segundo GP da Rússia, no circuito de Sochi, em 2015,  e ficou bem mais perto do seu tricampeonato, que poderia ser garantido já na  corrida seguinte, nos Estados Unidos.  Hamilton completou as 53 voltas em 1h37m11s024, mas a volta mais rápida foi de Sebastian Vettel, o segundo colocado, com 1m40s071, na 51ª volta.  Felipe Massa, que tinha largado em 15º, chegou na 4ª posição. Felipe Nasr foi o 7º colocado, o seu segundo melhor resultado na temporada, depois do 5º lugar na Austrália. O presidente Valdimir Putin subiu ao pódio para entrega dos prêmios e, embora o piloto tenha negado, recebeu respingos do champagne de Lewis Hamilton.

Em 2016, Nico Rosberg, da Mercedes, venceu o GP da Rússia, totalizou sete vitórias consecutivas na Fórmula 1, três em 2015 e quatro na atual temporada. Com a conquista, o piloto alemão igualou-se ao seu compatriota Michael Schumacher, que completou o mesmo número de vitórias em 2004, e ao italiano Alberto Ascari, em 1952 e 1953. Rosberg venceu a prova com tranquilidade, de ponta a ponta, em 1h32m41s997, com 25s022 à frente do companheiro de equipe Lewis Hamilton, que largou da 10ª posição e valeu-se de incidentes na largada para assumir o segundo lugar.

Em 2017,  depois de superar o rival na largada, Valtteri Bottas resistiu a forte pressão de Sebastian Vettel durante toda a corrida, principalmente nas 10 últimas  voltas, para vencer o GP da Rússia e conquistar a sua primeira vitória na Fórmula 1, no circuito de Sochi, no dia 30 de maio de 2017. Em 1h27m08s743, o piloto finlandês tornou-se o 107º vencedor da categoria, em uma carreira de 81 corridas, iniciada no GP da Áustria, em 16 de março de 2013, na Williams.  Na hora da verdade, a Ferrari, que tinha liderado todos os treinos e a classificação, teve de contentar-se com os outros dois lugares do pódio, com Vettel em segundo a 0s617 do vencedor, e Kimi Raikkonen em 3º, a 11 segundos de Bottas. Lewis Hamilton chegou na mesma 4ª posição de onde tinha largado, a 36s320 do companheiro de equipe. Felipe Massa, obrigado a fazer um a segunda parada devido a um furo de pneu, foi o 9º colocado.

Vencedores

12-10-2014

Lewis Hamilton

Mercedes

1h31m50s744

11-10-2015

Lewis Hamilton

Mercedes

1h37m11s024

01-05-2016

Nico Rosberg

Mercedes

1h32m41s997

30-04-2017

Valtteri Bottas

Mercedes

1m28m08s743