Formula One Teams Association (FOTA)

fota_02A FOTA (Formula One Teams Association – Associação dos Times da Fórmula 1) é uma entidade fundada pelas escuderias que participam do campeonato da Fórmula 1, promovido pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e organizado e administrado pela FOM (Formula One Management). Na reunião de fundação da entidade, realizada em Monza, no dia 11 de setembro de 2008, o italiano Luca di Montezemolo, da Ferrari, foi eleito presidente, e John Howet, diretor geral da Toyota, vice-presidente.

Na ocasião, foram formados também três grupos de trabalho: Martin Whitmarsh, da McLaren, dirige o grupo esportivo; o grupo técnico, é dirigido por Ross Braun, então diretor técnico da Honda, enquanto Flavio Briatore, da Renault, depois banido da F1, era responsável pelo grupo de comercialização.

A associação, que reúne 10 escuderias, tem por objetivo:

  • desenvolvimento da categoria em trabalho conjunto com a FIA e os detentores dos direitos da Fórmula 1 (leia-se Bernnie Ecclestone), principalmente com vistas à redução dos custos
  • melhoria da imagem das equipes
  • defesa e promoção dos interesse dos associados
  • cooperação com a FIA na elaboração dos regulamentos técnicos e esportivos.

Como primeiro resultado concreto de sua atuação, em duas reuniões com Bernnie Ecclestone, a FOTA e a FOM concordaram em prorrogar até 2110 o Pacto da Concórdia e estabelecer que, a partir de 2012, as equipes terão maior participação na distribuição de receitas de direitos de TV, publicidade nos circuitos, merchandises e direitos de organização.

fota_01Em reunião realizada em Heathrow, na Inglaterra, no dia 8 de janeiro de 2009, as equipes da FOTA assinaram acordo sobre limitação dos testes com a aerodinâmica; desenvolvimento e congelamento no período de 2010 a 2012, de transmissões com duração de seis corridas e ao custo de 1,5 milhão de euros por temporada a cada equipe. Ficou decidido também que as fábricas fornecerão às equipes independentes motor-padrão ao custo de 5 milhões de euros por ano.

Antes da criação da FOTA, os construtores se reuniam na Grand Prix Manufactures Association (GPMA), que era sucessora da Grand Prix World Championship (GPWC). Inicialmente, faziam parte da GPMA a Fiat (Ferrari), Ford (Jaguar), Toyota, Renault, BMW, Mercedes Benz (McLaren) e Honda.

No dia 28 de fevereiro de 2014, a FOTA anunciou a sua dissolução, depois de uma reavaliação de suas necessidades pelos membros da entidade. Os últimos relatórios divulgados indicavam que a associação estava à beira de colapso financeiro e havia falta de acordo para a escolha do novo presidente, depois da saída de Martin Whitmarsh.