Publicidade

Enzo Ferrari

Enzo1Enzo Anselmo Ferrari nascido em Modena, a 18 de fevereiro de 1898 e falecido em Maranelo, a 14 de agosto de 1988, foi o fundador da Scuderia Ferrari e da fábrica de automóveis Ferrari.

Filho de um fabricante de peças para ferrovia, apaixonou-se pelo automobilismo aos dez anos de idade, em 1908, quando viu uma corrida no circuito de Bolonha vencida por Felice Nazário.

Ainda criança, trabalhou em consertos de carros e, em 1914, aos 16 anos, foi convocado para dar banho nas mulas e depois para uma divisão de artilharia, na Primeira Guerra Mundial. Seu pai e seu irmão Dino (que era motorista de ambulância) morreram vítimas de uma epidemia de gripe, em 1916, e ele também pegou a gripe em 1918, sendo dispensado do Exército. Ao voltar para casa, soube que a família estava arruinada e foi procurar trabalho. Com uma carta de recomendação do general de seu batalhão, partiu para Turim, o centro automobilístico da Itália, tentou uma vaga numa empresa chamada FIAT, mas não conseguiu.  Acabou arrumando emprego na CMN (Construzioni Meccaniche Nazionali), em Milão, como piloto de testes.

Foi depois promovido a piloto de corridas, num modelo CMN 15/20, que tinha um motor de quatro cilindros de 2,3 litros. Estreou em 1919, numa corrida de subida de montanha entre Parma e Poggio di Berceto, terminando em quarto lugar, na categoria abaixo de três litros. Ainda em1919, tomou parte na lendária prova Targa Florio, mas abandonou com vazamento no tanque de combustível no carro da CMN. Em 1920, Enzo deixou a CMN para correr para a Alfa Romeo. Sua única condição foi a de que contratassem também Ugo Sivocci , que lhe tinha arranjado o emprego na CMN. Pela nova equipe, venceu a Copa Acerbo, em Pescara.

Em 1925, Enzo criou a primeira versão da Ferrari, como equipe de aluguel da Alfa Romeo e não como construtora. A parceria durou até 1938, quando ele se recusou a fazer parte da equipe da Alfa Romeo, que absorveu todas as suas subsidiárias. Por questões contratuais, ficou proibido de disputar qualquer competição por 4 anos, mas, em 1940, projetou e produziu um carro de competição, o Auto Avio, modelo Tipo 815, usado em algumas corridas.

Durante a guerra, a Ferrari, assim como a Alfa, foi utilizada pelo governo italiano contra os aliados e, em 1943, a fábrica e a equipe, que eram baseadas em Modena, devido aos bombardeios aéreos, foram transferidas para Maranello, a 18 quilômetros da base original, onde estão até hoje. A mudança não impediu que a fábrica fosse destruída por bombardeios, em 1944, e reconstruída em 1946.

Em 1932, Enzo recebeu da mãe do seu amigo piloto de avião da Primeira Guerra, Francesco Baracca o emblema do Cavalinho Rompante, retirado dos destroços do aparelho incendiado, em 1918. Ele não usou enquanto estava na Alfa Romeo, mas o transformou em símbolo de sua equipe, quando fundou a Scuderia Ferrari.

Enzo fundou a Ferrari essencialmente para se dedicar ao automobilismo, não pensava em produzir carros de rua. No entanto, a marca acabou virando ícone dos carros de velocidade, luxo, riqueza e ostentação. Em 1969, a Fiat começou a comprar ativos da companhia e hoje é sua acionista majoritária, assim como da Alfa Romeo e da Maserati.

A morte do filho Alfredino, aos 26 anos, em 1956, devido à atrofia muscular, tornou Enzo uma pessoa amarga e desgostosa. Deixou de frequentar as pistas de corrida e passou a usar grandes óculos escuros, para esconder seu rosto triste.

Em 1960, recebeu o título de doutor “honoris causa” em engenharia, e mais tarde o de física, da Universidade de Bolonha, e foi governo italiano foi agraciado com o título de Comendador.