Publicidade

Bahrein

Bahrein_circuitos

Organização

Nome oficial

 Bahrain International Circuit

Localização

–           Sakhir, Bahrein

Endereço

Gulf of Bahrain Avenue – Umm Jidar 1062 -Tel: +973 1745 1037

Ficha Técnica

Extensão

2004 – 5.412 metros

2010 – 6.299 metros

Distância

308,405 km

Curvas

2004 – 15

2010 – 24

Voltas

2004 – 57

2010 – 49

Sentido

horário

Capacidade

150 mil espectadores

Recorde da prova

2006

Fernando Alonso – McLaren

1h29m46s205 – 206,018 km/h

Volta mais rápida

2004 – Michael Schumacher – Ferrari- 1min30s252

2012 – Sebastian Vettel – Red Bull

1m36s379

Pole position

2004 – Michael Schumacher – Ferrari

1min30s139

2012 –  Sebastian Vettel – Red Bull

1m32s422

Vencedores

 

03-04-2016

Nico Rosberg

Mercedes

1h33m34s696

19-04-2015

Lewis Hamilton

Mercedes

1h35m05s809

06-04-2014

Lewis Hamilton

Mercedes

1h39m42s743

21-04-2013

Sebastian Vettel

Red Bull

1h36m00s498

21-04-2012

Sebastian Vettel

Red Bull

1h35m10s990

2011

Cancelado

14-04-2010

Fernando Alonso

Ferrari

1h39m20s396

26-04-2009

Jenson Button

Brawn

1h31m48s182

06-04-2008

Felipe Massa

Ferrari

1h31m06s970

15-04-2007

Felipe Massa

Ferrari

1h33m27s515

12-03-2006

Fernando Alonso

Renault

1h29m46s205

03-04-2005

Fernando Alonso

Renault

1h29m18s531

04-04-2004

Michael Schumacher

Ferrari

1h28m34s875

História

O autódromo Sakhyr, em Bahrein, o primeiro do Oriente Médio, custou 150 milhões de dólares. O circuito está localizado no deserto, perto da cidade de Sakhir, a aproximadamente 30 quilômetros de Manama, a capital. Está construído sobre um oásis, numa zona montanhosa, com subidas e descidas. Parte da pista está atrás da colina e as mudanças de elevação dão mais emoção à corrida.

O Oriente Médio foi incluído no calendário da F-1, para compensar prejuízos decorrentes das leis antitabagistas em diversos países. Com a adoção dessas leis – que em geral proíbem propaganda de cigarros, os maiores patrocinadores das equipes – as corridas podem ficar inviabilizadas em vários pontos da Europa.

O Estado de Bahrein, ou simplesmente, Bahrein é um emirado (monarquia islâmica) árabe com 695,26 km2, localizado no Oriente Médio, no sudoeste da Asia, a leste da Arábia Saudita. A capital é Manama. A língua oficial é o árabe, mas fala-se também inglês, farsi e hindu. Tem uma população de 656.397 habitantes, com renda per capita de U$ 7.641. A moeda nacional é o dinar barenita. A expectativa de vida é de 73,43 anos e o índice de mortalidade infantil de  23,68 mortes por 1.000 nascidos vivos. A religião predominante é o islamismo xiita, professado por 70% da população. Os islamitas sunitas são 29% e os judeus e cristãos apenas 1%.

De acordo com o site da BBC, o Bahrein venceu uma intensa disputa com os Emirados Árabes Unidos, Egito e Líbano para promover a primeira corrida de Fórmula 1 do mundo árabe.

Autódromo

O projeto do circuito de Sakhyr é de Hermann Tilke, engenheiro civil, alemão, piloto amador nos finais de semana, que comanda o único escritório especializado em construir autódromos. Ele já projetou 27 circuitos, entre eles A-1 Ring, Nurburgring, Barcelona e Sepang. Foi, também, o responsável pelas mudanças no traçado de Hockenheim. O autódromo foi iniciado em dezembro de 2002 e a inauguração se deu em 17 de março de 2004. O primeiro GP foi disputado no dia 4 de abril de 2004.

As obras custaram em torno de 150 milhões de dólares e incluem uma torre de controle e dependências VIP, de oito andares, e um pavilhão de aço com capacidade para 50 mil espectadores, que podem chegar a 100 mil ao longo da pista.  A Siemens, uma das maiores empresas do setor de engenharia eletroeletrônica no mundo, investiu US$ 13 milhões no autódromo. Instalou todo o equipamento e sistemas de fibra ótica, armazenamento de vídeo digital, redes de comunicação, sinalização, segurança, cronometragem, entre outros equipamentos de infra-estrutura do circuito.

O conjunto tem seis pistas, com várias distâncias e configurações. Uma é usada pela F1 e as demais, entre elas um circuito oval, destinadas a diversas outras categorias, incluindo-se os “dragster”, muito populares na região.
O traçado original da pista da Fórmula 1 tinha 5.412 metros, com 57 voltas, num total 308,232 km. Apesar das quatro retas, não era um percurso rápido, devido as suas 15 curvas, várias de baixa velocidade, especialmente as dos finais das retas. Esses eram pontos de ultrapassagem, mas exigiam demais dos freios. Esse traçado foi modificado para o GP de 2010, com o aumento da extensão para 6.299 metros e 24 curvas. Esse novo trecho foi incluído entre as curvas 4 e 5 e nele foram criadas mais 9 contornos. A distância total do GP não foi alterada, mas as voltas foram reduzidas a 49. Com essa extensão, Sahkyr passou a ser o segundo traçado da F1, só superado por Spa-Francorchamps, de 7.004 metros.

 

Circuitos_bahrein Circuitos_bahrein_01

 

Trecho

Setor

DST

F G

Marcha

Velocidade

Tempo

Largada

0.

300

Curva 1

-1.0

102

Reta

-0.1

290

Curva 4

2.0

95

Curva 5

1

29s9

Curva 10

2.0

80

Curva 11

0.2

165

Entrada/Curva 13

2

1.5

220

39s9

Saída/Curva 13

-0.5

185

Reta

0.

295

Detecção

Final da reta (curvas 14 e 15)

Ativação

Início da reta

Chegada

3

23s3

1m33s1

O GP do

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em 2011, o GP do Bahfein foi canselado devido à instabilidade política do país. Em 2012, apesar de o clima politico continuar conturbado, a corrida foi realizada. Vettel, Hamilton e Webber saíram na frente, mas logo o alemão assumiu a liderança. No final, Kimi Raikkonen chegou a ameaçar o líder, mas, mesmo usando a asa móvel, não conseguiu. Depois que os dois pararam juntos na volta 40, Vettel abriu uma boa vantagem e ganhou com folga. Em 2013, a vitória foi de Sebastian Vettel. O piloto da Red Bull, que era 2º no grid, na largada, perdeu a posição para Fernando Alonso, mas já na 3ª volta, depois de passar pelo espanhol e pelo pole Nico Rosberg, assumiu a liderança. Só deixou a ponta por 4 voltas, após a primeira parada, e voltou ainda no primeiro lugar depois do 2º pit stop. Liderou com tranquilidade a partir da 15ª volta; tornou-se o primeiro piloto a vencer duas corridas na temporada, aumentando para 10 pontos a vantagem sobre o segundo colocado do campeonato, Kimi Raikkonen (77 a 67

Em 2014, o GP do Bahrein foi a corrida mais empolgante de, pelo menos, os 10 anos anteriores da F1. Lewis Hamilton e Nico Rosberg, da Mercedes, em grande vantagem sobre os demais concorrentes, fizeram uma disputa pela vitória durante todo a prova. Rosberg, o pole position, foi ultrapassado logo na primeira curva, chegou a recuperara liderança, mas não conseguiu evitar a vitória de Hamilton. Atrás deles, vários pilotos também disputaram posições todo o tempo, com várias disputas roda-a-roda e ultrapassagens sensacionais.

Em 2015, Lewis Hamiton conquistou a quarta vitória na temporada F1 ao cruzar em primeiro lugar, com o tempo de 1h35m05s809, a linha de chegada do GP do Bahrein, no circuito de Sakhir, no dia 19 de abril de 2015. Kimi Raikkonen, da Ferrari, foi o segundo colocado, com menos de três segundos à frente do outro piloto da Mercedes, Nico Rosberg. Jenson Button da McLaren, não participou da corrida, porque a equipe não conseguiu consertar a tempo seu carro, que teve pane elétrica nos treinos de sexta-feira e sábado.  Felipe Massa não conseguiu sair para a volta de apresentação e aquecimento dos pneus também por causa de pane elétrica, mas a equipe sanou a falha a tempo de ele largar da pit lane. Em razoável corrida de recuperação, acabou por chegar no 10º lugar.

Em 2016, Nico Rosberg, da Mercedes, venceu praticamente de ponta a ponta o GP do Bahrein, na sua segunda vitória consecutiva na atual temporada e a quinta também seguida, com as três obtidas no final do campeonato de 3015. O piloto alemão, que saiu da segunda posição do grid, completou as 57 voltas do percurso em 1h33m34s696. O segundo lugar foi ocupado por Kimi Raikkonen, da Ferrari, a 10s282 do vencedor. Lewis Hamilton, o pole position, se complicou na largada, foi tocado por Valtteri Bottas, caiu para o 9º lugar, mas se recuperou para chegar em 3º. Sebastian Vettel, que era uma das ameaças aos dois pilotos da Mercedes, não chegou a largar. Seu motor estourou logo na saída para a volta de apresentação e aquecimento dos pneus