Tarso Marques

Nome completo

Tarso Anibal Santanna Marques

Nascimento

9 de janeiro de 1976

Local

Curitiba

Estreia  na F1

GP do Brasil de 1996

Última corrida

GP da Bélgica de 2001

Equipe

Minardi

Largadas

24 (em 26 corridas)

Melhors resultados

9º lugar (GP do Brasil 2001/GP do Canadá 2011)

Abandonos

14

O curitibano Tarso Marques participou de três temporadas da Fórmula 1, mas nenhuma delas completa. Sempre pela Minardi, em 1996, disputou e não terminou as provas do Brasil e da Argentina; em 1997, correu 9 das 10 últimas provas e chegou ao final em 4; em 2001, largou em 13 e terminou só seis das 14 primeiras das 17 corridas da temporada. Seus melhores resultados foram dois 9º lugares, em 2001 e nele deixou a categoria sem marcar nenhum ponto.

Tarso Aníbal Santanna Marques, nascido em 19 de janeiro d e 1976, começou a correr de kart aos 11 anos, e depois de várias vitórias e títulos mos campeonatos paranaense, brasileiro e sul-americano, em 1992, ingressou na Fórmula Chevrolet, tornando-se, aos 16 anos, no mais jovem vencedor de uma corrida de automóveis. Com quatro vitórias, quatro poles e cinco melhores voltas e competindo com adversários como Hélio Castro Neves e Tonny Kanaan, obteve seu primeiro título de campeão.

Em 1993, transferiu-se para a Fórmula 3 sul-americana e foi também o piloto mais jovem a vencer uma corrida da categoria. Em 1994, foi para a Europa, correr na Fórmula 3.000, pela equipe Vortex, e no fim do ano, pela Elf-DAMS, de novo, foi o mais jovem piloto a vencer uma corrida da categoria.

Esses resultados despertaram o interesse de equipes da Fórmula 1, e, em 1996, numa competição com Jarno Trulli e Pedro Lamy, conseguiu um contrato de dois anos com a Minardi. No primeiro ano, correu e (e não terminou) só as provas do Brasil e da Argentina e passou a ser piloto reserva e de testes da equipe. No outro ano, correu 9 vezes, mas só terminou 4 provas.

Devido aos resultados frustrantes, Tarso teve de contentar-se, em 1998, com o desenvolvimento de pneus Bridgestone da Fórmula 1, da TWR.

Em 1999 decidiu ir para os Estados Unidos, contratado pela equipe de Roger Penske, para substituir o piloto norte-americano Al Unser Júnior nos GPs de Motegi, no Japão, e Long Beach, da Fórmula Mundial. No ano seguinte, foi contratado pela equipe da Swift Engineering, também na Fórmula Mundial..

Em 2001, Tarso Marques voltou à Fórmula 1, para correr ao lado do futuro campeão Fernando Alonso, pela mesma Minardi, que acabava de ser comprada por Paul Stoddart. Prejudicado pela falta de dinheiro da escuderia, que não tinha condições de equipar igualmente os carros para os dois pilotos, no final da temporada o brasileiro foi substituído pelo malaio Alex Young, apoiado por um grande patrocínio.

Frustradas as esperanças na Fórmula 1, Tarso Marques voltou a correr nos Estados Unidos, pela Dale Coyne, da Fórmula Mundial, em 2004, e em 2005, depois de mais uma prova pela equipe norte-americana, correu as três últimas etapas da FIA GT, pela equipe JMB, com uma Ferrari 575.

Em 2006, Tarso Marques voltou definitivamente para o Brasil, disputando o campeonato de Stock Car pela Sky Racing, ao lado de Luciano Burti.