Piers Courage

Nome

Piers Raymond Courage

Nascimento

27 d emaio de 1942

Local

Colchester – Inglaterra

Morte

21 de junho de 1970

Local

Zandvoort –  Holanda

Equipes

Lotus, BRM, Brabham, De Tomaso

Estreia

GP da África do Sul de 1967

Última corrida

GP da Holanda de 1970

Largadas

28

Pontos

20

Voltas+rápidas

1

Pódios

2

2º lugares

2

4ªs lugares

1

5ºs lugares

2

6ºs lugares

1

Voltas na liderança

2

Kms na liderança

12

Filho de um fabricante de cerveja, Piers Raymond Courage  nasceu na Inglaterra, em 27 de maio de 1942. Estudou nos melhores colégios, onde aprendeu as primeiras noções de mecânica e automobilística. Iniciou sua carreira de piloto em 1962, com uma Lotus Seven, disputando uma corrida em Merlyn-Climax. No ano seguinte, obteve destaque nas pistas da Inglaterra e do exterior.

Em 64, compôs o quadro oficial da Inglaterra, ao lado de Jonathan Willians e Charlie Graemiger. Pilotando um Brabham F3, obteve bons resultados. No ano seguinte, correu na escuderia de Charles Lucas, vencendo em Silverstone e em Rouen, classificando-se em 2º  lugar em Goodwood e em Reims e obtendo a terceira colocação em Monza.

Devido ao bom desempenho, Courage foi chamado para pilotar pela primeira vez  um F1 da BRM, mas não se saiu bem,  devido a uma série de incidentes. Prosseguiu na temporada de F2, com um McLaren Ford, da escuderia John Coombs.

Em 1965, na Tasmânia, sua atuação chamou a atenção dos técnicos que o chamaram para a F1. Apesar de não possuir os melhores carros, ele optou pela BRM, obtendo o 4º . lugar no GP da Itália e 6º . no da França.

Em 68,  disputou a F2 com um Brahaman Ford e em 69, com o mesmo carro classificou-se em 3º . lugar na Tasmânia. Na F1 foi o segundo colocado no GP de Mônaco, e o terceiro no da Alemanha e da Itália. Nas 24 Horas de Le Mans, ao lado de Beltoise, classificou-se em 4º . lugar com um Matra.

Apesar de bom piloto, Courage era conhecido por sua agressividade nas pistas e justamente por isso, no dia 21 de junho de 1970, como piloto oficial da De Tomaso-Ford da F1, no GP da Holanda, perdeu o controle de seu carro, que saiu da pista, chocou-se contra um barranco e incendiou-se em seguida, provocando sua morte.