Publicidade

Luigi Villoresi

Nome

Luigi Villoresi

Nascimento

16 de maio de 1909

Local

Milão – Itália

Morte

24 de agosto de 1997

Local

Modena -Itália

Tempo de F1

1950-1956

Largadas

31

Pontos

46

Estreia

GP de Mônaco de 1950

Última corrida

GP da Itália de 1956

Pódios

8

1ª fila

5

2º lugares

2

3ºs lugares

6

4ºs lugares

2

5ºs lugares

3

Voltas+rápidas

1

Luigi Villoresi nasceu em Milão, Itália, em 1909. Conhecido como “Gigi”, foi um dos mais conhecidos pilotos italianos, principalmente depois da II Guerra Mundial. Campeão italiano da categoria Corrida 1 500 em 1938 e 1939 e campeão italiano absoluto em 1947 e 1948, Villoresi começou a correr na década de 30 com carro Fiat Balilla Sport.

Ficou conhecido do público italiano participando de corridas famosas como a Mille Miglia e em diversas provas de subida em montanha. Em 1935 chegou em segundo lugar na categora 1100 cc na Mille Miglia e dirigindo uma Maserati venceu o GP de Brno, na Tchecoslováquia em 1937.

Tornou-se piloto oficial da equipe Maserati em 1938. Nessa temporada , Villoresi conquistou o campeonato italiano de 1 500, vencendo nos circuitos de Pescara, Lucca e Albi e chegando em terceiro lugar na Targa Florio. No ano seguinte, Gigi Villorese volta a vencer a Categoria Corrida  conquistando , também,  vitórias no GP da África do Sul e na Targa Florio.

Em 1940, depois de quase desistir das corridas, após a morte do irmão Emílio Villoresi, também piloto, Gigi vence novamente a Targa Florio.

Durante a II Guerra Mundial, Villoresi deixa de correr e só volta às pistas em 1946 , quando as corridas recomeçaram. Neste ano venceu o GP de Nice e ficou em quarto lugar no GP de Milão. Em 1947 , Villoresi comprou uma Maserati e passou a correr em todas as pistas da Europa e da América do Sul. Vence  no circuito de Retiro , em Buenos Aires, em Nice, em Estrasburgo, em Nimes e em Lousanne, recebendo o título de campeão italiano absoluto.

Na temporada seguinte, vence novamente o GP de Buenos Aires  e fica em segundo lugar no GP da Itália e no GP de San Remo, conquistanto mais um vez o título de campeão italiano absoluto.

Em 1949, vence os grandes prêmios disputados em São Paulo e no Rio de Janeiro. No ano seguinte, Villorese sofre um grava acidente em Lousanne e fica afastado um bom tempo das corridas. Volta a correr pela Ferrari vencendo na Argentina, em Marselha e em Monza e tirando o segundo lugar nos Gps de Roma, de Pau, da Holanda e de San Remo.

Em 1951, pela Ferrari conseguiu vencer a Mille Miglia e também em Siracusa, em Pau e em Marselha.

A temporada de 1953 foi a última em que o piloto italiano venceu com uma Ferrari, a Volta da Sícilia e as 12 horas de Casablanca. Ainda nesse ano vence o GP em Monza e chega em segundo na Argentina e na Bélgica. Em 1954 Villoresi deixa a Ferrari e passa a correr pela Lancia que, sem conseguir acertar seu carro, deixa o piloto inativo até 1955.

Villoresi volta às pistas com uma Maserati Sport  e uma OSCA 1 500 em 55 participando de várias provas. O piloto italiano deixa as corridas em 1958, vencendo o Rally da Acrópole.