Lella Lombardi

Nome

Maria Grazia Lombardi

Nascimento

6 de março de 1941

Local

Frugarolo – Itália

Morte

3 de marçoe  1922

Local

Milão – Itália

Tempo na F1

1974-1976

Equipes

March, RAM, Williams

Estreia na F1

GP da Inglaterra de 1974

Última corrida

GP da Austria de 1976

Largadas

12

Pontos

0,5

6ºs lugares

1

Maria Grazia Lombardi (Lella) nasceu em 26 de março de 1943, na Itália, e começou sua carreira automobilística em 1965 com um CRM de F. Monza, disputando o troféu Cadetti. No ano seguinte ganhou o título italiano da categoria circuitos e subidas de montanha. Quatro anos depois, com Biraghi, ganhou a Copa CSAI de F 850 e a de Velocidade Feminina.

Participou da F3 com a Lotus e a Brabham, de 71 a 73, conseguindo treze vitórias e oito colocações. Em 74,  foi para a Inglaterra correr com o Lola T 330 de F 5000, conseguindo o quarto lugar no GP da Loteria em Monza. Ainda no mesmo ano participou dos treinos da F1 mas não conseguiu obter o tempo necessário para participar.

Nas temporadas de 75 e 76 , Lella participou de 12 provas da Fórmula 1,  conseguindo apenas meio ponto no Grande Prêmio da Espanha, com um March 751.

Como mulher na Fórmula 1, Lella atraiu muito interesse da imprensa de do público, apesar do seu esforço em procurar fazer com que a vissem  como mais um piloto, não uma mulher.  E ela quase chegou a conseguir isso depois de um bom pega com Graham Hill, pelo 12º lugar, no  Grande Prêmio da Inglaterra de 75.  Mas foi só. Ao fim, ela acabou despertando interesse e foi notícia apenas por ter sido uma mulher num mundo dominado pelos homens.

Mas ela não foi a primeira nem a última mulher a tentar a furar esse bloqueio machista. Antes dela, a também italiana Maria Terese Filippis tinha disputado três Grandes Prêmios em 1958. Em 1979, a inglesa Davina Galica, disputou, mas não conseguiu, classificação para um GP. E depois, em 1992, a italiana Giovanna Amati também tentou mas não sobreviveu na Fórmula 1. Giovanna foi sempre a última colocada em todos os treinos de classificação dos quais participou. Não largou em nenhum GP e acabou perdendo o seu lugar na Brabham para Damon Hill, filho de Graham Hill, que era “ teste-driver” da Williams.

Já fora das pistas, Lella Lombardi morreu de cancer em 3 de março de 1992.