Hernando da Silva Ramos

Hernando (Nano) da Silva Ramos, nascido em Paris, a 7 de dezembro de 1925, mas filho de um empresário brasileiro  que tinha corrido de carro nos anos 1930, foi o segundo representante do Brasil no mundo da Fórmula 1 (o primeiro foi Chico Landi, em 1951).

Embora tenha começado a correr no Rio, em 1947, com um MG, foi na França que “Nano” se tornou piloto de fato, começando em provas de ralli e obtendo a sua primeira vitória no Rallye de Sabre, em 1953, tornando-se o primeiro brasileiro a ganhar uma corrida no exterior. .

Hernando tinha dupla nacionalidade e foi como francês que disputou os campeonatos de 1955 e 56 da Fórmula 1, pela equipe Gordini. Estreou na categoria, em 19 de junho de 1955, no GP da Holanda, em Zandvoort, quando saiu na 14ª posição entre os 16 concorrentes e dos 11 que completaram a prova foi o oitavo.

No total, nesses dois mundiais, correu sete GPs, dos quais completou quatro.. No GP da Alemanha de 1955, foi oitavo colocado e em Mônaco, no dia 13 de maio de 1956, largou no 12° e chegou em 5° lugar, entre os oito que terminaram a prova. Esses dois pontos, os únicos obtidos na F1, lhe valeram a décima-nona colocação no Mundial daquele ano.

Depois da Fórmula 1, Hernando continuou a correr outras categorias e deixou as pistas em 1959.