Publicidade

Esteban Ocon

Esteban Ocon, nascido em Evreux, na França, a 17 de setembro de 1996, é filho de Lauren Ocon e Sabrina Ocon, procedentes de Málaga, na Espanha. Ele é o 72º francês a ingressar na Fórmula 1 e estreou na categoria principal no GP da Bélgica de 2016, pela Manor, substituindo o indonésio Rio Haryanto. Antes, por três anos, foi piloto de testes da Force India, Mercedes e Renault. No final da temporada de 2016, foi contratado pela Force India.

Ocon começou no kart, aos 4 anos e meio, num centro de recreação e no jardim dos pais, antes de participar de competições de minikart, em 2004 e 2005. Em 2006, participou de diversas competições locais, do campeonato da França, terminando no 8º lugar e sendo considerado o primeiro calouro. Em 2007, ganhou o campeonato da França de minikart em 2008, o campeonato de cadetes.

Em 2009, pela equipe liderada por Eric Boullier, passou para a KF3 disputando a WSK International na qual se classificou no 35º lugar. Também ocupou o 35º na liga espanhola e o 4º na Copa Bridgestone KF3 da Europa. No ano seguinte, ainda na KF3, foi 35º Aberto de Masters da Itália, 7º na Copa de Inverno, 6º Copa das Nações WSK e na Copa Bridgestone. No Troféu Andrea Margutti foi segundo colocado.

Em sua última temporada no karting, em 2011, Ocon foi o 27º do Troféu da Academia de Kart CIK-FIA e 26º da Copa do Mundo CIK-FIA de KF3. Foi 9º na FEDER Kart Masters; 6º no Troféu Andrea Margutti Júnior; terminou em 2º lugar na WSK Euro Series-KF3 e foi campeão da KF3.

Em 2012, o piloto francês estreou nos monopostos, na Copa da Europa da Renault 2.0, com a equipe Korainen GP e foi o 14º, com décimo quarto, com 31 pontos, com quatro entradas na zona de pontuação e um pódio em casa, Le Castellet. Ele também disputou parte da temporada da Renault 2.0 Alpes, com a Koiranen, terminando com dois pódios, ambos no Red Bull Ring, na Áustria.

Em 2013, ele decidiu mudar para a ART Junior e conquistou três pódios, assim como a primeira vitória, em Le Castellet, e terminou a temporada na 3ª colocação. No mesmo ano, fez a estreia na Fórmula 3, no Grande Prêmio de Macau, correndo pela Prema Powerteam.

Em 2014, ainda com a Prema, participou do campeonato europeu da Fórmula 3. Ele esteve na primeira colocação desde a primeira rodada, em Silverstone, e venceu o campeonato com uma rodada de antecipação, tendo superado, entre outros mas Verstappen.

Em 2015, com a ART Grand Prix, Ocon conquistou o campeonato da GP 3, apesar de ter obtido apenas uma vitória (duas outras foram negadas devido a penalidades) e da pressão de Luca Ghiotto.

Ocon dirigiu para Mercedes-Benz nas primeiras 10 corridas da temporada da DTM de 2016, ao mesmo tempo em que atuava como piloto reserva da Renault Sport F1. Ele participou da primeira sessão de treinos livres do Grande Prêmio de Abu Dhabi, em 21 de novembro de 2014, dirigindo para a Lotus, e de testes em Barcelona com a Force India.

Em fevereiro de 2016, foi anunciado que Ocon atuaria como piloto reserva da Renault e a 10 de agosto de 2016, que dirigiria para o Manor na segunda metade da temporada de 2016, substituindo Rio Haryanto.

Esteban Ocon fez sua estreia na Fórmula 1 no Grande Prêmio da Bélgica, no dia 28 de agosto, classificando-se no 16º lugar, uma volta atrás do vencedor, Nico Rosberg. Em seguida teve uma série de últimos lugares, até chegar em 12º, no GP do Brasil, após deixar a zona dos pontos na última volta.

Ele terminou o campeonato no 23º lugar, sem marcar nenhum ponto. Fez a estreia na Fórmula 1 no Grande Prêmio da Bélgica, classificando-se no 16º lugar. Em seguida, foi 18º, na Itália e Cingapura; 1º na Malásia; 21º no Japão; 18º nos Estados Unidos e 21° no México. No Brasil, estava na zona de pontuação na última volta, quando foi ultrapassado por Fernando Alonso e Valtteri Bottas.

Em 10 de novembro de 2016, a Force India anunciou que tinha assinado contrato com ele para 2017, como parte de seu contrato de vários anos com a Mercedes. A escuderia alemã, que investe na carreira do piloto, o indicou à equipe anglo-indiana em troca de um desconto no fornecimento dos motores.

Ao entrar para a Fórmula 1, Esteban Ocon escolheu o número 31, igual ao que usava quando corria de kart com uniforme igual ao de Michael Schumacher nos seus dias de Ferrari.

Na primeira corrida de 2017, o GP da Austrália, Esteban Ocon obteve o 10º lugar, marcando seu primeiro ponto na Fórmula 1. Na China, o piloto repetiu a posição, somando mais um ponto.  No Bahrein  repetiu a colocação e na Rússia foi 7º, totalizando 9 pontos. Na Espanha, foi 5º colocado, pulando para 19 pontos.

Corridas                                                                    25

Campeonato de 2017                                          8º – 65