Publicidade

Charles Pic

Nome Charles Pic
País França
Nascimento 15/02/1990
Local Montélimar
Estado civil Solteiro
Residência Paris
Altura 1,78
Peso  58 kg
Site www.charles-pic.com
Twitter @charlespic

Carreira

Ano

Equipe

Competição

Provas

Vitórias

Poles

Voltas

Pódios

Pontos

Posição

2013

Caterham

19

20º

2012

Marussia

Fórmula 1

20

21º

2011

Barwa Addax GP2

18

2

3

5

52

GP2 Ásia

4

18º

2010

Arden GP2

20

1

1

2

28

10º

2009

Arden GP2 Ásia

8

1

1

2

18

Tech1 Renault 3.5

16

2

2

3

3

94

2008

Tech1 Renault 3.5

17

2

1

2

4

69

2007

SG Fórmula EurocopaRenault 2.0

14

1

2

1

6

88

Renault 2.0francesa

13

1

4

69

2006

La Filière RenaultCampus

13

1

2

8

162

História

O anúncio feito pela Marussia, logo após o GP do Brasil de 2011, da escolha do piloto francês Charles Pic para correr pela equipe, ao lado do alemão Timo Glock, na temporada de 2012, não deixou de causar surpresa na Fórmula 1. Não só pela idade, mas também pelo currículo de Pic, bem mais modesto do que muitos outros pilotos em disponibilidade.

As más línguas atribuíram a escolha ao trabalho do agente do piloto, o também francês Olivier Panis, ex-piloto da Toyota e vencedor do GP de Mônaco de 1996, e do seu padrinho, Eric Bernard, também ex-piloto da Larousse, Ligier e Lotus, entre 1989 e 1994.  Os mais maldosos garantem que a vaga foi comprada pela família de Pic, dona do Grupo Charles André, uma das maiores transportadoras da Europa. O belga Jerome D’Ambrósio, que perdeu o lugar na Marussia, não teve meias palavras. Em entrevista à imprensa do seu país, disse abertamente que “Charles Pic foi escolhido por questões financeiras: acho que o pacote de Charles foi melhor que o meu”.

A Marussia, contudo, justificou a contratação dizendo que já observavam o piloto nas categorias inferiores e no teste feito em Abu Dhabi ele mostrou ter potencial para evoluir bastante. Na GP2, Pic obteve três vitórias e quatro poles, em 2010 e 2011 e neste último ano foi o 4º colocado na classificação geral, com 52 pontos, Os testes a que se refere a equipe, destinados a pilotos novatos, foram feitos em novembro de 2011, no circuito de Yas Marina, em Abu Dhabi, quando o piloto francês dirigiu por dois dias o carro da Marussia.  Ex-dirigentes do piloto parecem dar razão à Marussia. Simon Abadie, da Tech 1, diz: “Ele tem talento, tem ambição, ele trabalha: três qualidades para ter sucesso na carreira”. Para Lawrence Frankopan, da Lagardère Unlimited, “Charles é um esportista completo; além das qualidades de competidor, ele tem a cabeça bem feita; sua educação e capacidade de análise vão ser importantes na evolução de sua carreira”. Eric Bernard considera que o que caracteriza Charles é o seu refinamento de pilotagem. Acrescenta que isso lhe dá vantagem nas classificações e ele usa igualmente os pneus, o que faz a diferença nos finais de corrida.

Charles Puc nasceu em Montèlimar, cidade da Provence, no sul alpino da França, em 15 de fevereiro de 1990 e tem um irmão, Arthur, que também é piloto, correndo na GP3, pela equipe Adams.  Começou a gostar de velocidade já aos 12 anos, num kart dado pelo padrinho Eric Bernard. Aos 13 anos passou a competir oficialmente em campeonato franceses e italianos e um ano depois competia na categoria júnior, sendo 5º colocado na Itália e o 3º, na França. Em seguida, foi 3º no campeonato europeu da ICA Júnior; ganhou a classificação da Região Oeste francesa e o Troféu Margutti, terminando o ano de 2005 como vice-campeão italiano.

Em 2006, Charles começou a correr em monoposto e encerrou o ano como 3º colocado no campeonato francês da Fórmula Campus (em que todos os pilotos têm carros absolutamente iguais), com duas vitórias e 2 poles positions. No ano seguinte, foi 3º na Fórmula Renault 2.0, com 5 pódios e 2 poles positions, sendo apontado como o calouro do campeonato e foi 4º na Eurocopa, com 4 pódios e uma pole, e 3º no campeonato francês da mesma categoria.

Em 2008, Charles assinou contrato com a Tech 1 para disputar a Formula Renault 3,5 e terminou o campeonato em 6º lugar, com duas vitórias, duas poles e a volta mais rápida em Mônaco e outra em Le Mans. Em 2009, depois de um mau início de temporada, recuperou-se, com vitórias em Silverstone e Nurburgring e acabou em 3º no campeonato. Também nesse ano, ingressou no programa de desenvolvimento de pilotos da Renault. A partir de outubro, disputou o campeonato da GP2 Ásia e, com uma vitória na 3ª e um 3º lugar na 4ª etapa do Bahrein, foi o 4º colocado na classificação final.

Charles Pic começou 2010 correndo a GP2 internacional pela equipe Arden e ganhando a primeira corrida do calendário, no circuito da Catalunha, na Espanha. Depois disso, porém, seu melhor resultado foi o 3º lugar na corrida da Alemanha e ele encerrou o campeonato em 10º lugar, com 28 pontos, muito longe do campeão, Pastor Maldonado, que somou 87 pontos.

No dia 29 de maio, na etapa de Istambul, Pic foi vítima de uma bactéria que quase provocou a morte dele. Depois de abandonar corrida, devido a um choque com Jules Bianchi, o piloto foi para o hotel e, pouco depois de tomar água, sentiu formigamento por todo o corpo e paralisia de algumas partes. Levado para o hospital, recebeu fortes doses de antibióticos e os médicos informaram que se o atendimento não tivesse sido rápido ele poderia ter morrido.

Em 2011, Pic transferiu-se para equipe espanhola Barwa Addax e nas 4 corridas das etapas da GP2 Ásia, em Abu Dhabi e Imola (as duas etapas do Bahrein foram canceladas) seu melhor resultado foi um 9º lugar e ele terminou a competição em 18º lugar, sem nenhum ponto. Ele foi mais feliz na GP2 internacional: voltou a ganhar a primeira corrida, na Catalunha; venceu também o sprint de Mônaco; obteve mais três 2º lugares, na Alemanha, Hungria e Itália d marcou 3 poles positions. Com os dois pontos de bonificação pela pole position, ele poderia ter chegado à liderança do campeonato em Valencia, na 4ª etapa do campeonato, mas foi obrigado a abandonar as duas dessa etapa, perdendo várias posições. Terminou o campeonato em 4º lugar, com 52 pontos, 37 atrás do campeão, Romain Grosjean.

No final da temporada de 2011, vinculado ao grupo financeiro Lagardère Unlimited, orientado pelo seu mentor esportivo, o também francês Olivier Panis, Charles Pic decidiu pela Marussia para disputar o campeoanto de 2012. Das 20 corridas do campeonato, não completou seis, embora numa delas, o GP da Austrália, tenha sido classificado (em 15º) por ter cumprido 90% do percurso. A melhor colocação em toda a temporada foi o 12º lugar, no GP do Brasil. Sua melhor performance foi o registro do melhor tempo no treino de sexta-feira, no GP da Bélgica.

No dia 23 de novembro, no fim de semana do GP do Brasil, foi anunciado que Charles Pic tinha assinado contrato com a Caterham, sem que se revelasse a duração e as condições financeiras do compromisso.

Na nova equipe, a performance de Pic não foi diferente da que tivera no ano anterior. Esteve sempre nas últimas filas do grid e completou 16 das 19 provas sempre a pelo menos uma volta do vencedor. Seus melhores resultados foram dois 14ºs lugares, na Malásia e na Coreia, e com eles conseguiu o 20º lugar, à frente do companheiro de equipe, Giedo van der Garde, o 22º colocado.