Publicidade

Achille Varzi

Muita frieza e coragem deram a este italiano um lugar de destaque entre os grande pilotos da época.  Varzi nasceu em 1904 ,em Galliate, província de Novara, na Itália. Começou a correr em 1923, competindo durante 5 anos em corridas de motocicletas.

Varzi estreou no automobilismo numa corrida secundária que lhe deu , entretanto, ânimo para deixar as motocicletas e passar a pilotar carros. Inicia então sua carreira na equipe formada por Tazio Nuvolari e recebe um carro Bugatti Grand Prix 2 000 para pilotar. Com esse carro participa do Grande Prêmio de Trípoli, ficando em terceiro lugar. Nessa época, começa a crescer a rivalidade que leva ao rompimento entre Varzi e Nuvolari. Varzi passa a correr pela Alfa Romeo. No final da temporada de 1928, Varzi chega em segundo lugar, atrás de Giuseppe Campari, campeão italiano, e à frente de Nuvolari.

A segunda etapa na carreira do piloto italiano começa em 1929, colecionando vitórias com sua Alfa Romeo P 2.  Varzi vence na Espanha, em Roma, em Montenero e em Monza. Com 26 anos, consegue, enfim, o título de campeão italiano da temporada. Entretando, perde a Mille Miglia de 1930 para seu grande rival: Tazio Nuvolari. Nessa época, Varzi deixa a Alfa Romeo e passa a correr com um carro da Maserati, vencendo na Espanha, em Pescara e em Monza.

Em 1931, Achille Varzi passa a correr pela equipe francesa Bugatti, sabendo que esta troca não iria agradar aos italianos. A primeira disputa entre os dois grande rivais, Varzi e Nuvolari, aconteceria em seguida, na Targa Florio. Varzi perde, mas consegue se recuperar vencendo o Grande Prêmio da França, o GP Real de Roma e o GP da Tunísia.

Resultados importantes Varzi voltaria a obter apenas em  1933, ainda pela Bugatti, vencendo os dois primeiros Grandes Prêmios da temporada, o de Mônaco e o de Trípoli. Uma acirrada disputa entre Nuvolari e Varzi marca  essas duas provas. No ano seguinte, em 1934, Achille Varzi  passa a fazer parte, novamente, de uma escuderia italiana, a Ferrari, que na época preparava carros da Alfa Romeo.  Com o novo carro, Varzi vence a Mille Miglia,  o GP de Trípoli, a Targa Florio , o GP do Peru e em Nice. Com a volta de Nuvolari à equipe da Ferrari, em 1935, Varzi  se transfere para a Auto Union, vencendo o GP da Tunísia e a Copa Acerbo, chegando em segundo lugar no GP de Trípoli.

Em 1936, Varzi sofre um acidente durante o GP da Tunísia, abalando sua confiança . É nessa época que sua carreira começa a declinar e o faz abandonar as pistas em 1937.

Achille Varzi só retorna às pistas depois da II Guerra Mundial, em 1946. Com um carro da Alfa Romeo chega em segundo lugar no GP de Milão. Durante a temporada de 1947 vence uma das provas na Argentina e também em Interlagos, no Brasil. Na Europa, torna a vencer em Bari e chega em segundo lugar em Berna, em Spa e no GP da Itália. No ano seguinte repete suas vitórias na Argentina e no Brasil.

Varzi disputa  também o Grande Prêmio da Suiça.  Nessa prova, o piloto perde a direção de seu Alfa Romeo e sai da pista, morrendo quase em seguida.