12/02/19

Wolff considera as mudanças embaraçosas

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, sugere que, na Fórmula 1, quando uma equipe começa a dominar, como a Mercedes fez nas últimas cinco temporadas, com cinco campeonatos seguidos, os legisladores tentarão derruba-la, introduzindo mudanças “embaraçosas”.
A temporada de 2019 da Fórmula 1 prevê a introdução obrigatória de alterações aerodinâmicas na asa dianteira e traseira, e Wolff acredita que isso será implementado para deter o progresso da Mercedes.
“Cada vez temos menos vantagem. Quando um time domina, as regras são sempre alteradas para causar danos a esse time. Pode ser considerado quase embaraçoso. Com a mudança da regra aerodinâmica para 2019, eles tentam mudar o ranking na Fórmula 1. Já vimos isso no passado com a Ferrari e, claro, com a Red Bull. Devemos permanecer motivados e estabelecer as metas corretas”, disse o austríaco ao portal alemão Motorsport-Total.com.
Wolff diz saber que a Mercedes pode não acertar como a mudança aerodinâmica e prefere ser prudente nas suas expectativas para os próximos meses. A equipe alemã domina desde 2014, mas Wolff está consciente de que a mudança aerodinâmica pode também mudar a hierarquia no grid. Ele admite que o domínio não pode durar para sempre e teme ser superado na próxima temporada por alguma outra equipe.
Os da Mercedes sabem que a situação pode mudar de uma corrida para outra, por isso a mentalidade é não subestimar as rivais e reconhecer que este pode ser seu último ano à frente da F1. Na temporada passada, a Ferrari e a Mercedes estavam envolvidas em uma dura batalha pelo campeonato de construtores e pelo campeonato de pilotos, com Sebastian Vettel e Lewis Hamilton. Durante as férias de verão, após a morte do CEO Sergio Marchionne, a Ferrari caiu significativamente, o que permitiu que as Estrela de Prata conquistassem o título. Mas Wolff espera que a Ferrari e outros grandes adversários se recuperem em 2019.