05/03/19

Williams tem de mudar espelho e suspensão

Não bastassem os problemas que já enfrenta, a Williams está às voltas com mais dois. Depois de realizar um teste no FW42, os comissários da FIA aconselharam a equipe a modificar dois elementos específicos para evitar a possibilidade de uma penalidade no próximo Grande Prêmio da Austrália.
Esses elementos são o espelho retrovisor e a suspensão dianteira. O primeiro tem formato côncavo e utiliza uma carcaça e suportes que atuam como roteadores de fluxo e não oferecem a visibilidade necessária aos pilotos para ver o que acontece às suas costas.
No que diz respeito à suspensão, atraiu a atenção a sua geometria radical que levanta o trapézio superior mais do que qualquer outro carro, graças a uma interpretação particular do sistema de junta esférica inicialmente concebido pela Mercedes e pela Toro Rosso. Alguns de seus rivais duvidam que a rótula, que é protegida por uma capa de borracha, seja legal e também coloca o foco na órtese dupla do trapézio inferior, que atua como uma direção de fluxo.
Embora a opinião da FIA nos testes não seja definitiva, porque a palavra final é os comissários técnicos de cada Grande Prêmio, é uma recomendação que geralmente está de acordo com as decisões tomadas posteriormente nos eventos oficiais.
Tudo isso acontece com a Williams depois de o carro se atrasar para o treinamento, devido à falta de peças do fornecedor, fato que o impediu de participar primeiros testes. Na segunda série de treinos, o FW42 mostrou deficiências, embora Paddy Lowe tenha dito que eles progrediram em relação a 2018.