08/03/19

Williams já fez mudanças exigidas pela FIA

A Williams alterou a suspensão dianteira e o design do retrovisor de seu novo FW42, antes do GP da Austrália, na semana que vem, depois de receber um comunicado da FIA sobre a ilegalidade do carro. Após o início tardio do FW42 em Barcelona, os representantes do órgão governamental notaram que a suspensão dianteira do carro incluía um elemento fino que corria ao longo do triângulo inferior.
Os regulamentos técnicos da Fórmula 1 permitem seis componentes de suspensão: quatro elementos de suporte, um pushrod e um braço de direção. O elemento inferior adicionado era, portanto, um sétimo componente, ilegal, que a Williams teria que remover para Melbourne.
Além disso, a FIA desaprovou o incomum design curvo do retrovisor do FW42, como apareceu nos testes de pré-temporada, e obrigou a equipe a mudar o layout para a corrida de abertura da temporada. A equipe inglesa introduziu uma nova versão que ainda não foi testada na pista.
Espelhos côncavos e, além disso, com um suporte que redirecionava o fluxo de ar, dando-lhe um componente aerodinâmico, que a Williams usava, são expressamente proibidos nos regulamentos. O outro elemento afetado, e que possivelmente trouxe mais dores de cabeça, foi a suspensão dianteira. Essa mudança poderia fazer com que parte do carro fosse redesenhada, especialmente pela mudança aerodinâmica.
A Williams parece ter sido indicada como fornecedor de um carro à Pirelli, para testar o desenvolvimento dos pneus de 18 polegadas para 2021 ainda este ano.