28/03/19

Sainz vai usar um segundo motor no Bahrein

Carlos Sainz terá que correr no Bahrein com um segundo motor, porque o que lhe deu problemas e o fez abandonar a pista na 11ª volta, na Austrália, não pode ser consertado e está inutilizável.
Após investigação, McLaren concluiu que o motor ICE, O MGU-H e turbo podem ser recuperados, mas o MGU-K está completamente imprestável e não pode ser usado em corridas futuras, forçando o piloto a usar o segundo.
O piloto deixou claro, na pré-temporada, que esse era um dos pontos fracos da MCL34. “Espero que na verificação feita nos últimos dias, a McLaren tenha descoberto a causa do problema. Criámos algumas soluções para esta corrida e temos que ver se eles funcionam. É verdade que tivemos um par de falhas no pré-temporada, e esse é o ponto fraco do carro. Temos de continuar a trabalhar para garantir que não vamos jogar mais pontos fora, porque perdemos a opção de obter um par deles na Austrália. A unidade de potência é sólida, avançamos na direção certa e eu aprecio isso, mas abandonar na 11ª volta da primeira corrida significa que ela não é boa o suficiente”, criticou Sainz.
De acordo com o regulamento, cada piloto pode usar três motores durante a temporada, passando a sofrer penalidades de grid a partir da 4ª troca. Convém lembrar que, depois de três anos com motores Honda, a McLaren assinou no ano passado contrato coa Renault até 2020 e usa a unidade de potência Renault E-Tech19.