16/08/16

Smedley condena as restrições ao rádio

smedley radioRob Smedley, chefe de desempenho da Williams, considera estúpido não poder ajudar o piloto durante a corrida, desde o pit wall. E ele não é o único a pensar assim, pois praticamente todo o paddock está contra as restrições de rádio. O desejo de que os pilotos compitam sozinhos, sem ajuda, tem sido motivo de polêmica e a direção de corrida é bastante exigente quanto a essa norma, embora na última reunião do Grupo de Estratégia a repressão tenha sido suavizada.
Para Smedley, as restrições não têm nenhum sentido na F1 atual, dada a influência que uma equipe exerce no rendimento geral de um piloto.
“Creio que, do ponto de vista da engenharia, o absolutamente correto seria abrir de novo os rádios e deixar uma livre comunicação entre o muro e o piloto. Os carros são incrivelmente complicados, com estas unidades de energia e, para ser capaz de conduzir a 300 km/h e gerenciar a unidade de potência ou qualquer problema que se apresente, é necessário o apoio e os conselhos da equipe”, diz Smedley.
Ele acha que todos querem voltar à F1 que já não existe, a de Senna ou de Lauda. A Fórmula 1 contenta a poucos, segundo Smedley.
“ Todo mundo que voltar a uma Fórmula 1, que já não existe, a de umas décadas, em lugar dos carros incríveis e complexos que temos agora. É um esporte de equipe. Se usa esse argumento estúpido de que os pilotos estejam sozinhos no carro, por que não damos um passo atrás e nos desfazemos de todos os engenheiros. Para ser honesto, é uma decisão estúpida”, conclui Smedley.