09/03/19

A Red Bull espera pelo menos cinco vitorias

O assessor da Red Bull, Helmut Marko, prevê que a equipe de bebidas energéticas vencerá “pelo menos cinco corridas” durante todo o ano de estreia com a Honda como sua fornecedora de motores.
Este é o primeiro ano, desde 2006, que a Red Bull não será movida por um motor Renault. Os dois desfrutaram de forte relacionamento durante a primeira metade da década atual, vencendo quatro campeonatos mundiais consecutivos.
Marko disse à revista Motorsport Magazin que a Red Bull “vencerá pelo menos cinco corridas” em 2019.
“Acredito que também temos uma certa chance do campeonato mundial”, acrescentou Marko.
O chefe da Red Bull, Christian Horner, diz que a equipe agora tem o “ingrediente que faltava” para um desafio ao título.
A Honda teve seu teste de pré-temporada mais bem-sucedido até hoje, desde que retornou como fabricante de motores em 2015, e enquanto os pontos de interrogação ainda pairam sobre o ritmo da unidade, Horner acredita que a Red Bull agora tem uma base forte para trabalhar uma cobrança de título.
“Eu acho que a coisa mais importante é trabalhar como equipe. Conseguimos mais de 50 vitórias em Grandes Prêmios e oito Campeonatos Mundiais trabalhando como uma equipe. O ingrediente que perdemos nos últimos cinco anos tem sido a unidade de energia. Acreditamos neste novo relacionamento com a Honda e que esse ingrediente ausente está agora disponível para nós. Eu acho que trabalhar coletivamente como uma equipe, como as coisas começaram, então as oportunidades são enormes para o futuro. É o começo de uma nova era para a Red Bull Racing com a Honda. Tudo o que vimos até agora, a confiabilidade, o desempenho e a maneira como ela é incorporada ao chassi é extremamente animador. Tivemos uma pré-temporada positiva e estamos esperançosos e otimistas para a próxima temporada.”
O programa de testes de pré-temporada da Red Bull terminou de forma amarga quando Pierre Gasly bateu pesado no penúltimo dia, o que impediu a saída de Max Verstappen ao longo do último dia.
Helmut Marko ficou satisfeito com as duas semanas de testes da Red Bull, mas afirmou que os erros de Gasly (ele também bateu no segundo dia de testes) mostraram que ele não estava no mesmo nível de Verstappen.
“No segundo acidente, ficamos sem peças de reposição, então Verstappen mal podia dirigir no último dia”, disse Marko. “Nada vai mudar dessa forma, mas o que vimos nos testes é que Gasly ainda não está no nível de Verstappen. Mas também não esperávamos isso. Além das duas batidas, foi perfeito. Especialmente o segundo acidente nos atingiu. Ele não deveria se permitir fazer isso mais.
Gasly admite que não está tão confortável quanto gostaria para ir ao Grande Prêmio da Austrália, e diz que precisa trabalhar para resolver seus problemas.
“Eu preciso aprender com esses erros. Não foi o melhor fim das duas semanas, mas vou lembrar dos pontos positivos e trabalhar nos negativos. Acho que no geral, o pacote, o primeiro sentimento com ele foi ótimo. Obviamente, não estou me sentindo tão confortável quanto gostaria com o carro e é meu trabalho definir como quero com a equipe em torno de mim.