12/03/19

Red Bull antecipa as atualizações do RB15

A Red Bull conseguiu antecipar para o GP da Austrália as atualizações para aumentar a competitividade do RB15, inicialmente previstas para o GP da China e o consultor Helmut Marko diz que a equipe tem tudo pronto para o início da temporada.
Em declarações à TV Servus, Marko disse que a pressão do engenheiro Adrian Newey provocou esse avanço: “As peças que estavam previstas para a terceira corrida foram adiantadas graças a pressão exercida por Newey”.
Para os observadores de paddock, há duas hipóteses para essa antecipação: ou o carro era deficiente para Melbourne e era preciso adiantar as atualizações, ou a equipe vai tão bem que seus engenheiros são capazes de antecipar-se ao calendário de trabalho.
Marko acha que o RB15 é um dos melhores monopostos saídos de Milton Keynes e justifica:
“Nosso otimismo não é infundado. Nos vejo atrás da Ferrari, mas à frente da Mercedes em condições de corrida. O RB15 é, claramente, o carro melhor e mais caro da história da Red Bull, levando em conta sua eficiência e a perfeição técnica de suas peças. Isso só foi possível porque todos os empregados estavam convencidos, em cada fase do projeto, que tínhamos outra oportunidade de brigar por vitórias por nós mesmos. Muitas vozes negativas diziam que a Honda não iria conseguir, mas nunca tivemos uma pré-temporada com tão poucos problemas. Se temos mais cavalos, é lógico que tenhamos de olhar em frente. No ano passado, tivemos quatro vitorias. Cinco vitórias são possíveis. Espero que haja mais”.
Na Mercedes, Toto Wolff, disse que o conceito aerodinâmico que rodou em Barcelona não tem que ser o final da equipe para 2019. Eles estão abertos para mudar o design do carro, se mais tarde descobrirem que não é o melhor.
Wolff diz que a pré-temporada foi muito útil para sua equipe, mas vê a Ferrari à frente, o que pode ser devido ao conceito milagroso de um spoiler dianteiro usado também pela Alfa Romeo. O austríaco garantiu que, se descobrirem que existe um design diferente do W10 original que pode ajudá-los a melhorar, eles o usarão.
“No final do teste, entendemos melhor o nosso carro e parece que temos uma velocidade razoável em comparação com Ferrari. No entanto, de acordo com nossos cálculos sobre a quantidade de combustível no carro, vejo Ferrari na frente”, disse Wolff em declarações para o jornal alemão Stuttgarter Nachrichten.
Wolff aponta o Grande Prémio de Espanha ou mesmo mais tarde para introduzir um novo conceito que irá convencê-los e fazer acreditar que não só eles, mas todo o grid irá copiar o design:
“Se descobrirmos que existe outro conceito melhor, pode ser que no quinto Grand Prix em Barcelona ou pouco depois todos mudem seus projetos aerodinâmicos”, explicou Wolff.