17/05/19

Racing Point promete um carro quase novo

A Racing Point planeja grandes atualizações para o GP da Alemanha, e o diretor técnico Andy Green diz que eles terão “um carro quase novo”. A equipe busca uma mudança de filosofia aerodinâmica após ter trocado seu programa de túnel de vento da Toyota, na Alemanha, para a instalação da Mercedes em Brackley.
A sucessora da Force India, aumentou o ritmo de seu desenvolvimento este ano, com recursos extras que permitiram acelerar o lançamento de novas peças para o carro, enquanto anteriormente isso era muitas vezes dificultado por restrições financeiras.
Pacotes de atualizações aerodinâmicas e de suspensão dianteira foram introduzidos em Barcelona. A próxima grande atualização está prevista para antes das férias de verão, provavelmente para o GP da Alemanha, no final de julho.
“Será um grande pacote novo”; disse Otmar Szafnauer, chefe de equipe da Racing Point, ao Motorsport.com. “A filosofia aerodinâmica vai mudar, então será realmente uma grande novidade. Devemos continuar testando e nos preparando para a estreia.”
Szafnauer negou que a revolução no meio da temporada possa acarretar grandes riscos para a equipe. “Muitas coisas vão mudar. Será uma mudança de fluxo muito grande. Direcioná-los da melhor forma é a coisa certa e é algo que continuará a melhorar os carros para sempre.”
O diretor técnico Andy Green disse que as mudanças serão direcionadas para consertar os problemas observados nas primeiras corridas da temporada e que desaceleraram a RP-19, como em Barcelona.
“Para nós, o Barcelona é uma pista difícil, especialmente para equilibrar o carro. Também estou falando sobre as últimas temporadas, não conseguimos consertá-las completamente. Mas temos algumas peças chegando, antes das férias de verão. Até lá, esperamos resolver alguns dos problemas. Temos problemas em alguns tipos de curvas. Nas muito longas, usamos pneus demais e não conseguimos manter um bom equilíbrio do carro durante toda a curva. Podemos ter um bom equilíbrio no meio da curva, ou talvez no começo e no fim, mas não podemos consegui-lo do começo ao fim. Esse é um dos fatores que nos colocam mais em dificuldades”.
Green também apontou que o desenvolvimento da equipe cresceu consideravelmente nesta temporada: “Estamos crescendo e não estamos parando. Isso é uma coisa muito bonita. Não paramos de aprender e assim podemos nos concentrar em várias coisas. Todas as ideias que temos poderão ser desenvolvidas. “