22/01/19

Pista de Hanoi será um desafio aos pilotos

O alemão Hermann Tilke, designer de pistas da Fórmula 1, em conjunto com promotores e autoridades municipais criou em Hanoi um circuito de rua de 5.656 metros e 22 curvas, para desafiar os pilotos e garantir corridas espetaculares.
A informação é da revista Auto Motor und Sport, que obteve detalhes do circuito que será local do GP do Vietnã, previsto para 2020.
O destaque é uma reta de 1,5 km – a terceira maior seção de aceleração máxima do calendário, superada apenas pela Spa-Francorchamps e Baku.
“No final da longa reta, estarão as arquibancadas, capazes de acomodar 35.000 pessoas, dando a ela uma atmosfera de estilo de estádio de futebol”, revelou Tilke.
Ele também contou que a construção está programada para começar no final de janeiro: “Então, teremos apenas um ano até que tudo tenha que ser concluído. É muito ambicioso, mas não é a primeira vez que fazemos isso. No Bahrein, só tivemos 14 meses para completar a pista”.
Tilke nega a teoria de que construir um circuito urbano no asfalto existente seria mais barato do que construir um complexo totalmente novo e uma pista de corrida.
: “Você pensaria que é mais fácil porque as estradas já estão lá, mas isso não é verdade. Há muito mais detalhes a serem considerados do que uma pista completamente nova. No final, o esforço é semelhante para nós”.
De acordo com designer, cerca de um terço da instalação precisa ser reconstruída em Hanói e acrescenta: “O restante é sobre estradas públicas que já existem, mas todas devem ser completamente asfaltadas. Eles não foram originalmente planejadas para a Fórmula 1. ”
O layout terá características emprestadas de algumas das melhores pistas, incluindo os Esses de Suzuka e os primeiros setores de Nürburgring, ao mesmo tempo em que mistura seções de alta velocidade com curvas lentas e grampos.
“Não será fácil para os pilotos e desafiará os engenheiros. Como em Baku, eles terão que decidir sobre o compromisso na configuração da asa. Por causa das três retas, você não pode se dar ao luxo de dar asas demais ou muito pouco por causa das seções apertadas. Acho que podemos esperar pela ação”, explica Tilk.
Uma característica interessante da pista em Hanói é uma pit lane muito mais rápida, muito mais curta do que o normal, que vai acelerar os tempos de pit stop, desde a entrada até a saída.
“Os pilotos terão menos distância para percorrer em sua parada, o que economiza muito tempo. Esse foi um desejo dos chefes de Fórmula 1. Eles queriam reduzir o tempo que perdem no pit lane tanto quanto possível, para criar mais pit stops e dar às equipes mais opções com estratégia”, relata o engenheiro.
Tilke está confiante de que o evento será um sucesso:
“É uma cidade legal. Uma parte é muito exótica, outra muito moderna. Há também antigos edifícios franceses da era colonial que foram muito bem restaurados. Também em termos de restaurantes, os fãs terão de tudo, da alta classe à comida de rua. Hanói definitivamente merece uma visita”.