07/03/19

A Pirelli já selecionou pneus para seis GPs

Embora a temporada de 2019 só comece no dia 15, na Austrália, com o anúncio, hoje, dos compostos selecionados para a Espanha e Canadá, a Pirelli já fez a escolha dos pneus a serem utilizados em seis dos sete primeiros compromissos do calendário. A lei exige que estes sejam anunciados com 14 semanas de antecedência o caso de eventos transoceânicos e oito no caso de corridas europeias.
Como de costume nos últimos anos, cada piloto terá 13 conjuntos de pneus para todo o final de semana. De todos eles, um conjunto do composto mais suave deve ser reservado para a Q3 e será devolvido pelos pilotos classificados entre os dez primeiros do grid. O resto pode ser usado na corrida. Além disso, cada piloto deve ter dois jogos exclusivos para o domingo.
No que diz respeito à nomenclatura e compostos de sinalização, Pirelli tentou simplificar este ano todos os termos abandonando como superduro, hipermacio ou ultramacio para reduzir a apenas três: duro, médio e macio, que serão marcados permanentemente com as cores branco, amarelo e vermelho, independentemente do composto real usado em cada GP.
E em 2019 haverá cinco compostos, sendo o C1 o mais difícil e o C5 o mais suave. Em cada corrida, a Pirelli comunicará às equipes qual desta faixa de cinco é o duro, o médio e o suave.
A seleção de pneus é a seguinte:
Austrália – C2(macio), C3 (supermacio) e C4 (ultramacio)
Bahrein – C1(médio), C2 (macio) e C3(supermacio)
China – C2 (médio), C3 (macio) C4 (ultramacio) C3 (macio)
Azerbaijão – C2 (macio), C3 (supermacio) e C4 (ultramacio)
Espanha – C1 (médio), C2 (macio) e C3 (supermacio)
Canadá – C3 (supermacio), C4 (ultramacio) e C5 (hipermacio)