10/03/19

O aumento de peso facilita a vida de pilotos

A Fórmula 1 introduziu várias novas regras para 2019 e, embora algumas mais técnicas, mudanças aerodinâmicas ou aumento da quantidade de combustível sejam as de maior destaque, outra regra que pode até ter maior influência sobre os resultados.
A partir desta temporada, o conjunto formado pelo piloto e o banco deve pesar pelo menos 80 quilos, de modo que os pilotos mais altos e mais pesados pela primeira vez estarão em pé de igualdade com os outros. Estima-se que 10 quilos podem atrasar entre dois e quatro décimos, dependendo do circuito.
A legislação não afeta apenas a velocidade dos pilotos mais pesados, mas também a saúde e a forma física de todo o grid, que, pela primeira vez poderá se alimentar e treinar sem se preocupar com o peso.
Como carros foram ficando mais pesados a cada ano, e se tornava difícil mantê-los abaixo do peso mínimo e, como consequência, obrigava o uso de lastros, de acordo com as necessidades de cada circuito, os pilotos vinham sendo pressionados por engenheiros, cada vez mais, a reduzir o seu peso.
Isso causou situações extremas às quais os pilotos tiveram que enfrentar. “Eu fui capaz de comer mais durante o inverno, o que me permitiu ganhar um ou dois quilos. Estou muito perto de meu peso natural, então eu me sinto muito bem. Acho que a nova regra tem sido muito boa, especialmente para os pilotos mais altos, para quem a vida é agora um pouco mais fácil “, comentou Bottas Valtteri.
Bottas explicou que dieta rigorosa, associada ao treinamento físico intenso necessário para satisfazer as exigências de alguns carros tão rápidos, fez os invernos especialmente difíceis. “Por um longo tempo, muitos pilotos tiveram que estar abaixo do nosso peso natural e é muito fácil ficar doente ou se sentir mal. Honestamente, nos últimos seis anos, todos os invernos estive doente durante boa parte do tempo. Foi o primeiro inverno, em muitos anos, em que não tive febre nem nenhum outro sintoma “, disse ele.
Agora, com os regulamentos de 80 quilos, os pilotos podem se alimentar normalmente e treinar sem se preocupar em ganhar muito músculo. “O que mudou é que eu pude comer mais e ter certeza de que quando eu treino, eu tenho todos os nutrientes e me recupero bem. Então me sinto bem “, disse Bottas.
Lewis Hamilton, também aplaude a mudança de regras e afirma se sentir melhor do que nunca na Fórmula 1. “Nos últimos 12 anos tive que ficar em um certo peso e não é algo bom; você tem que pular refeições e todas essas coisas. Nem sempre estivemos em plena energia “, admitiu ele.
Agora os pilotos poderão enfrentar as 21 corridas em melhor forma física e mental, porque pela primeira vez o desempenho do carro não dependerá de seu peso.
“A mudança de regra é grande, eu acho que é melhor para os pilotos, você pode ser mais saudável e, pessoalmente, estou na melhor forma em anos, simplesmente porque eu pude comer mais e dormir melhor, ter mais energia. Estou claramente mais feliz “, concluiu Hamilton.
Pilotos como Nico Hulkenberg, Daniel Ricciardo ou Lance Stroll deixarão de ser prejudicados por sua envergadura, mas o conjunto do grid pode finalmente preparar-se 100% para a temporada sem ter que se preocupar com seu peso ou sua saúde.