15/03/19

Ninguém arriou as calças ainda, brinca Wolff

Toto Wolff minimizou a enorme vantagem da Mercedes nas tabelas de tempos após o treino de sexta-feira para o Grande Prémio da Austrália, brincando que jogadores como a Ferrari e a Red Bull ainda não tinham “puxado as calças para baixo”.
Lewis Hamilton foi o mais rápido em ambas as sessões, com a Mercedes oito décimos à frente no segundo treino. Valtteri Bottas ficou a 4 centésimos do 1m 22s600 do atual campeão, mas o homem mais rápido seguinte, Max Verstappen, esteve exatamente a 0.800 segundos atrás.
Tanto Wolff quanto Hamilton sugeriram durante os testes de pré-temporada que a Ferrari poderia aproveitar uma vantagem de meio segundo sobre o Silver Arrows, mas Sebastian Vettel e Charles Leclerc foram quinto e nono, respectivamente.
Embora Vettel tenha dito que os relatos de Mercedes sobre suas lutas eram “besteiras”, Wolff sugeriu que a Ferrari pode ser quem tem algo a esconder.
“O carro está se juntando um pouco”, disse Wolff à Sky Sports.
“Aprendemos muito na segunda semana de testes e a primeira sessão [na Austrália] foi decente. Agora não temos ideia dos níveis de desempenho – ninguém abaixou as calças antes de se classificar amanhã, mas tivemos um bom começo”.
Bottas manteve o ritmo com Hamilton durante toda a sexta-feira e parecia ter uma ligeira vantagem quando se tratava de ritmo de longo prazo. Depois de uma campanha sem vitórias em 2018, Wolff espera que o finlandês volte ao seu melhor após um período de reflexão durante o inverno.
“Ele parece muito forte para mim. Ele redescobriu a diversão de dirigir com seu rali e voltou com uma mentalidade de aço. Eu acho que ele vai ver o Valtteri mais forte até agora. Ele tem isso nele. A primeira metade da temporada passada foi muito boa, ele poderia estar na liderança do campeonato se não fosse por Baku e não foi culpa dele, uma corrida que ele poderia ter vencido. Então eu espero que ele atue nesse nível novamente”, arrematou Wolff.
A Honda esclareceu totalmente a Red Bull depois que o motor de Pierre Gasly sofreu uma perda de energia no FP2. Assim que a
Após uma inspeção, a Honda confirmou que havia um problema não especificado com a unidade de potência, mas que isso não afetaria a Red Bull no sábado.
Falando via Motorsport.com, Gasly disse: “Houve uma pequena perda de potência na última volta, então decidimos apostar nisso. Foi um dia positivo, fiz o que foi possível com o carro, mas ainda há trabalho a ser feito”. Verstappen também falou da necessidade de a equipe melhorar, apesar de ter terminado a apenas 0s193 de Lewis Hamilton.
“Acho que vimos que a Mercedes é rápida, como esperávamos, e no momento tentamos nos concentrar no pacote e em como tirar o melhor proveito dele”. Só podemos olhar para nós mesmos e com certeza temos coisas para melhorar. Acho que todo mundo tem: é o primeiro dia. Está tudo bem. Mercedes parece muito rápido. Temos muito trabalho a fazer e vamos analisar muito. Do lado do motor, sem problemas. Corria muito bem e era bom”, comentou o holandês