25/02/19

Montezemolo crítica a cor, mas, se ganhar…

Luca di Montezemolo, que foi presidente da Ferrari entre 1991 e 2014, diz que não está convencido pela nova cor do SF90, no entanto, está disposto a mudar a impressão sobre o carro se ele for o vencedor que a Scuderia espera há algum tempo.
A Ferrari optou por uma pintura fosca especial e mais leve para o seu SF90. Muitos veem a Ferrari mais laranja sobre carros de outros anos e uma das pessoas que não gostam dos novos esquemas do carro é o presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, embora o italiano esteja disposto a mudar de ideia se isso trouxer sucessos.
“Na minha opinião, a Ferrari vermelha é sagrada. É uma marca conhecida em todo o mundo, então eu não gosto realmente e eu não estou convencido de que eles dizem que é um monte de economia de peso”, disse Montezemolo ao jornal Italiano Tutto Sport.
“Se isso nos levar ao tão esperado sucesso, eu não teria problemas, estaria disposto a esquecer a cor”, reconheceu.
Comentários do ex-presidente à parte, a verdade é que os fãs votaram no SF90 como o carro mais bonito do ano de 2019, de acordo com uma pesquisa em que mais de 50.000 fãs.
Por outro lado, Montezemolo recomenda que Charles Leclerc ajude Sebastian Vettel a conquistar os títulos este ano e insiste que o alemão é o homem certo para devolver a glória ao time vermelho.
“É um bom garoto, mas ele tem que trabalhar com Vettel e apoiá-lo. Só então virá a vitória tão esperada. Em 2014, Schumacher recomendou e, em seguida, percebemos que Sebastian seria o homem logo após os grandes sucessos na Red Bull “, ele expressou para terminar.
Sebastian Vettel diz que seria “loucura” fazer muitas mudanças na Ferrari para entrar em uma nova temporada.
Durante as férias de inverno, a Ferrari rompeu com seu principal time, Maurizio Arrivabene, e transferiu o diretor técnico Mattia Binotto para o cargo. A mudança foi feita após outro ano sem campeonato para a Scuderia, que lutou contra a Mercedes nas duas últimas temporadas.
Charles Leclerc também entrou na equipe, substituindo Kimi Raikkonen. Mas, à medida que o crescimento da Ferrari continua, Vettel acredita que seria errado fazer muitas mudanças, pois isso teria um efeito prejudicial no time de Maranello.
“Não é uma revolução”, disse Vettel. “A equipe é a mesma, mas Mattia é o time principal.” A equipe e a fundação são as mesmas, então seria uma loucura mudar todo mundo e mover muitas coisas por aí.
“Nós tivemos nossos momentos difíceis, todos avançamos e é um grande desafio de Mattia. Do meu lado, vou tentar apoiá-lo o máximo que puder, e acho que tentei apoiar o time o máximo que pude. Eu estou aqui há muito tempo, eu conheço todo mundo. A atmosfera na equipe é enorme. Todo mundo é muito insistente o tempo todo. Acho que estamos chegando a um bom ano, porque acho que o ponto de partida não é ruim. De agora em diante, há tanta coisa que podemos melhorar. É uma longa temporada pela frente, mas todo mundo está trabalhando a todo vapor, e o espírito da equipe é fantástico. Estou ansioso para um grande ano”, declarou Vettel.

(antes de sair, dê uma clicada num anúncio, por favor)