14/05/19

A Mercedes busca mais desempenho do W10

Valtteri Bottas iniciou o primeiro dia de testes em Barcelona com grandes racks atrás das rodas dianteiras e detectores colocados na parte inferior, na área em frente às rodas traseiras, para novas verificações sobre o comportamento do carro da Mercedes. Sem necessidade de grandes melhorias na unidade de potência, já “consolidada”, Totó Wolff pretende, agora, explorar áreas de maior crescimento do W10.
“Acho que ainda temos boas ideias sobre como desenvolver mais desempenho no chassi. Ainda estamos na quinta corrida com essas novas regulamentações e há mais potencial para desbloquear. Também por essa razão optamos por seguir esse caminho, sentimos que com o conceito de asa da frente, houve um potencial maior a longo prazo, talvez com o risco de maiores dificuldades no futuro imediato “, diz Wolff, declarações relatadas por Racefans. net.
Durante os testes de inverno, Wolff fez um “jogo”, muito diferente da Ferrari, Alfa Romeo e Toro Rosso, com relação ao gerenciamento de fluxos da asa dianteira. Depois da corrida de Barcelona, Wolff voltou às diferenças aerodinâmicas básicas entre o W10 e o SF90, para dizer:
“Quando olhamos para os testes de inverno, os que estão na frente são diferentes dos que estão na frente hoje, até olhando para as batalhas no pelotão intermediário. Estas são duas filosofias aerodinâmicas diferentes e talvez haja um fundo de verdade em ambas. Na Fórmula 1, nunca há uma pergunta e uma resposta ou uma bala de prata que justifique bons ou maus desempenhos. Trata-se de desenvolver a máquina e manter a alta taxa de crescimento “.