05/05/19

Marko: Ricciardo queria mais que a Renault

Elmut Marko, consultor da Red Bull, diz que Daniel Ricciardo esperava receber mais ofertas para concorrer nesta temporada e seus alvos reais eram a posição de Kimi Raikkonen na Ferrari e de Valtteri Bottas na Mercedes.
O australiano queria garantir o melhor destino sabendo que seu contrato com a Red Bull expiraria no final do campeonato. No final, optou pelo projeto de longo prazo da Renault e Cyril Abiteboul, mas Helmut Marko sugere que essa não era sua opção favorita.
A parte interna do processo de tomada de decisões de Ricciardo foi bem documentada na recente série de documentários da Netflix, “Drive to Survive.
Recentemente, fornecendo informações para o Motorsport-Total sobre a jogada de Ricciardo, Helmut Marko relembrou: “A história deve ter sido que ele decidiu verão, se ia para a Ferrari ou Mercedes ou permaneceria na Red Bull. Isso acabou sendo muito diferente do que ele imaginou, e muito diferente do que o pessoal da Netflix queria que fosse. ”
É claro que Ricciardo estava esperando a Mercedes para decidir sobre o futuro de Valtteri Bottas e acreditava firmemente que seria substituído:
“Apostei com ele e, felizmente, Bottas ficou com a Mercedes. Ricciardo não acreditava que isso aconteceria ”.
Depois de receber os 1000 euros em dinheiro por ganhar a aposta, Marko explicou: “Quando apostei com ele, já sabia do que falava! ”
Mas a deserção de Ricciardo para a Renault, com a qual a Red Bull teve alguns anos finais desagradáveis como um cliente de motores, foi uma surpresa e um golpe nos planos bem definidos de Marko.
“Para mim, parecia que tudo estava bem. Melhoramos a oferta e discutimos tudo o que ele achava que precisava melhorar, incluindo os patrocinadores pessoais que ele tinha da Austrália. Essa foi uma conversa relativamente longa. Então ele teve uma reunião com Mateschitz no fim de semana, onde ele também sugeriu que iria ficar. Mas nunca houve uma assinatura, o contrato estava pronto, mas ele continuava inventando desculpas … sempre outra coisa”.
A estagnação tornou-se aparente após o Grande Prêmio da Áustria, a partir do qual a Red Bull aguardava a assinatura de Ricciardo. Mas os atrasos continuaram.
“Então ele disse que na Hungria e, novamente, não na Hungria. Depois do teste em Budapeste, eu já sabia que não ia funcionar mais e, em Silverstone, todas as informações vieram através de seu advogado. Na Ferrari e na Mercedes, as portas estavam fechadas e conosco, houve alguma tensão entre os dois pilotos desde Baku, mas isso não foi exposto ao exterior. Ele esteve conosco por dez anos, sempre querendo uma estrutura onde não precisasse se preocupar com nada, o que nós lhe demos, mas por alguma razão ele queria algo diferente.”
O próprio Ricciardo confirmou que no início do ano passado a Renault não estava no seu radar: “No início da temporada, em Mônaco, eu pensei que certamente teria muitas opções. Eu realmente acredito. No final, elas eram menos do que eu pensava. Eu não quero me envolver em uma guerra de palavras com Helmut, eu gosto de Helmut. ”
Quanto à aposta de mil dólares que perdeu para Marko, Ricciardo explicou: “Apostamos novamente em Melbourne. Era sobre a qualificação e ele acreditava que eles colocariam um carro entre os três primeiros. Então peguei meu dinheiro de volta, mas agora chega de apostas com Helmut”, brincou Ricciardo.
Marko lamenta que seu ex-piloto tenha acreditado nas promessas da Renault. Quatro corridas depois, Ricciardo conseguiu apenas uma sétima posição como melhor resultado.
“Renault mostrou gráficos novos e de novo pareceu que o motor seria grande no ano seguinte. Ele acreditou”.