08/04/19

Liberty e Silverstone estão perto de acordo

A Liberty Media, proprietária da Fórmula 1, está se aproximando de um acordo para manter o Grande Prêmio da Grã-Bretanha em Silverstone, informou o Financial Times nesta segunda-feira, citando fontes familiarizadas com o assunto. A empresa sediada nos EUA e que adquiriu a Fórmula 1 em 2017, está na fase final de um novo acordo com o British Racing Drivers ‘Club (BRDC), dono da pista de Silverstone, informou o FT.
Silverstone é um ex-aeródromo da Segunda Guerra Mundial que sediou o primeiro grande prêmio do campeonato em 1950. O CEO e presidente da Formula One, Carey Chase está empenhado em manter o “núcleo histórico da F1”, citou uma de suas fontes, segundo o FT.
O futuro do Grande Prêmio da Grã-Bretanha depois de 2019 está em dúvida, depois que o BRDC invocou uma cláusula de rompimento no contrato com a Fórmula 1, alguns meses após a aquisição da Liberty Media, na esperança de negociar melhores condições. O principal ponto de discórdia era o custo de direitos para a corrida, que deveria aumentar a cada ano nos termos do contrato que o BRDC tinha com os ex-proprietários da Fórmula 1 e o ex-chefe executivo Bernie Ecclestone.
O diretor-gerente da Fórmula 1, Ross Brawn, disse no mês passado que o esporte poderia buscar Londres, caso Silverstone não consiga um acordo para o Grande Prêmio da Inglaterra depois deste ano. Outros locais, como Cardiff, também estavam sendo considerados, mas os planos foram arquivados depois que a Liberty Media concluiu que uma mudança não seria possível até o próximo ano e intensificou as negociações com o BRDC, disse o FT.
Atualmente, um compromisso está sendo discutido com a Liberty Media exigindo 18 milhões de libras por ano, enquanto o BRDC oferece 15 milhões de libras, segundo o jornal.