04/04/19

Leclerc não precisará trocar motor na China

Segundo a “La Gazzetta dello Sport”, a Ferrari pode respirar aliviada. As verificações feitas pelos engenheiros liderados por Corrado Iotti levaram à conclusão de que a unidade de energia de Charles Leclerc não foi danificada, tornando desnecessária a substituição na China.
A verificação definitiva será realizada na próxima sexta-feira em Xangai, quando a prática livre começará. No final do dia, mais verificações serão feitas para garantir que a unidade possa ser usada pelo resto do fim de semana.
Pelo que se entendeu, o que privou Charles Leclerc da primeira vitória na carreira foi um problema com o injetor do cilindro número 4. E essa peça pode ser facilmente substituída, pois não faz parte do conjunto de elementos limitados pela FIA e a troca não provoca punição de grid. Considerando-se que apenas três unidades de potência podem ser usadas durante toda a temporada, ter que montar a segunda até a terceira corrida seria um desastre.
Para o jovem monegasco é uma boa notícia, porque dilui em parte a decepção ao ver sua primeira vitória na F1 escorregando por entre os dedos a dez voltas do fim da corrida. O piloto foi capaz de gerir sua queda de desempenho com a ajuda do pit wall da Ferrari e chegou ao final em terceiro lugar, o que o levou ao quarto posto no mundial de pilotos, entre Max Verstappen e Sebastian Vettel