08/09/19

Leclerc diz que na defesa chegou ao limite

Charles Leclerc reconhece seus movimentos ao se defender de Lewis Hamilton durante o “estavam verdadeiramente no limite”. Ele teve que fazer uma série de manobras defensivas agressivas para manter o inglês atrás. Numa delas, recebeu a bandeira preta e branca por dois incidentes enquanto se movia na freada, mas os comissários optaram por não tomar outras providências, algo que intrigou Hamilton.
“Acho que desde a Áustria está claro que você pode ir um pouco mais longe na forma como defendemos e ultrapassamos. Acredito que a Áustria me ajudou a mudar essa abordagem e hoje também foi graças a isso que consegui vencer. Obviamente, estava muito limitado, mas estou feliz em correr assim. Eu estava ciente pelo rádio que levei uma bandeira em preto e branco por andar sob freada, mas não tenho tanta certeza de qual movimento, se foi o do lado direito onde estávamos nivelados ou depois isso. Para ser completamente honesto, eu sabia que ele [Hamilton] estava completamente à direita. Senti que havia deixado a largura de um carro, mas não vi as imagens. Tenho certeza de que havia a largura de um carro. Acho bom se pudermos correr mais. Eu não vi as imagens, então não posso comentar sobre este caso, mas no geral estou feliz se pudermos correr mais” comentou o piloto monegasco. ”
Leclerc disse que a intensidade de sua luta com Hamilton tornou a corrida “muito difícil”, deixando-o aliviado por cruzar a linha e selar a vitória.
“Havia muita coisa na minha mente durante a corrida e depois da corrida – muitas emoções, obviamente, foi muito, muito difícil durante a corrida. Lewis estava atrás de mim e acho que a maior diferença foi talvez de 1,7 ou 1,8s, então ele estava sempre atrás de mim. Eu sabia que Lewis raramente comete erros, então, obviamente, eu tinha que ficar atento a ele. Cometi alguns erros, que nunca me custaram uma posição. Finalmente, nas duas últimas voltas, comecei a acreditar que a vitória era possível. Os pneus pareciam bem e acho que, com o tráfego, Valtteri caiu um pouco e isso me ajudou a ganhar um pouco de espaço e, finalmente, passando pela linha, deixei todas as minhas emoções sair pelo rádio. Acho que você não entende nada do que eu disse no rádio, mas foi absolutamente incrível e o pódio também foi além dos meus sonhos que tive desde criança. Tantas pessoas torcendo por um time, cantando completamente, foi incrível. As 53 voltas pareceram muito mais longas do que 53 voltas e houve muita pressão por trás. Depois que cruzei a linha de chegada até agora, é pura felicidade”, comemorou Charles Leclerc. (Informações do site crash.net/f1)