24/04/19

Imola prepara homenagem especial a Senna

O “Dia de Ayrton”, que anualmente se realiza no circuito de Imola, será ainda mais especial este ano, quando serão completados 25 anos desde a morte de Ayrton Senna. O circuito organizou diferentes atividades para lembrar a lenda brasileira, incluindo uma missa a ser oficiada na pista no momento exato do acidente que o piloto sofreu.
O circuito de imola anunciou o programa de atividades da próxima terça-feira, 1º de maio, como um tributo a Ayrton Senna quando o 25º aniversário de sua morte em um acidente na curva Tamburello durante o Grand Prix San Marino de 1994.
Entre eles será uma missa a ser realizada na pista às 14:17, horário de verão da Europa, a hora exata que Senna teve o acidente que acabou com sua vida.
” Dia Ayrton, em 1º de Maio, em memória de Senna. Este ano é o 25º aniversário de sua morte. Este dia vai dar aos fãs a oportunidade de viver em maneiras diferentes esta comemoração”, diz a publicação do circuito na web.
“Durante todo o dia, das 9 da manhã o circuito será aberto ao público. Haverá visitas guiadas pelas instalações da pista, do paddock, sala de controle, pódio e boxes e a emoção de velocidade virtual será possível, graças para simuladores que estarão disponíveis no centro de turismo “, acrescenta.
O ‘Dia de Ayrton’ chegará depois de um fim de semana cheio de atividades em Imola, no qual se celebra o Dia Histórico de Minardi. Entre os carros que vão desfilar estarão a McLaren MP4/5B com a qual ganhou Senna seu segundo título em 1990, e a MP4/7, o carro com o qual ele correu na temporada de 1992.
Já Alain Prost declarou que odeia o filme de 2010 ‘Senna’, sobre a vida e carreira de seu grande rival. Prost diz que é “retratado como um homem mau” no filme que cobre sua intensa rivalidade e parceria na McLaren.
O filme foi feito pela mesma equipe que fez o documentário “Drive to Survive”, da F1 Netflix, lançado com muito sucesso no início deste ano.
‘Senna’ também foi bem recebido em seu lançamento, ganhando um prêmio BAFTA de Melhor Documentário. No entanto, Prost não é um fã do filme, especialmente sobre sua representação, pois diz que não fez nada para discutir sua amizade com Senna.
“Eu odeio o filme de Senna. Eu realmente odeio isso”, disse a lenda da F1 ao Auto Motor und Sport.
“Eles poderiam ter feito algo fantástico. Mas teria sido uma história diferente. É realmente uma pena que depois de horas de entrevistas com muitas das pessoas envolvidas, algo assim surgiu. No final, ele me descreve como ruim e Senna como bom, e isso é uma pena.”
Na embaixada do Brasil em Madri foi feito hoje o lançamento do livro “Senna, histórias desconhecidas, 25 anos mais tarde”, do jornalista espanhol José Maria Rubio e do fotografo brasileiro Lemyr Martins, e foi a aberta a exposição fotográfica “Ayrton Senna: 25 anos, 25 imagens inéditas”.
O livro contém histórias pouco conhecidas do piloto brasileiro, um dos mais carismáticos da história, tanto seu enorme egoísmo, quanto sua religiosidade, ultra perfeccionismo e talento.
É lembrado o acidente em Mônaco, em 1988, quando ele tinha 50 segundos à frente de Prost, marchava para uma vitória memorável e cometeu um erro daqueles ele tanto odiou. Senna não voltou aos boxes, mas foi diretamente para sua casa em Mônaco, onde sua assistente não o esperava tão cedo. Ayrton chamou e chamou, com macacão, capacete e outros apetrechos, por meia hora, até que a mulher ousou ver quem chamava àquela hora…
(Fontes soymotor.com. GPtoday.com, jornal Marca)