29/09/19

Hamilton, “na posição certa, na hora certa”

“Não me sinto sortudo. Isso é algo em que nunca confio. Você só precisa estar na posição certa, na hora certa. A qualificação em segundo me permitiu ficar perto das Ferraris, em particular de Vettel, quando ele voltou dos boxes e depois passei por cima dele quando abandonou. Ele teve azar, pois no final poderíamos ter brigado porque ele poderia usar os médios e nós os macios, mas não foi assim”, disse Lewis Hamilton para justificar justificou a sua inesperada vitória num GP em que a Ferrari era franca favorita.
“A partir das simulações, vimos que os pneus macios sofreriam uma queda repentina, por isso foi tomada a decisão de começar com os médios, prolongando o período inicial e depois atacando na final. Por isso, cheguei muito perto de Charles e Sebastian. Então o Safety Car entrou e estávamos claramente em primeiro lugar. Sinto muito por ter roubado a festa dos fãs da Ferrari, mas esta é a confirmação de que na Mercedes ninguém desiste, mesmo em tempos difíceis e quando você precisa fazer qualquer coisa para o carro funcionar. “
Mais uma vez, Hamilton cumprimentou a sua equipe, que teve de enfrentar momentos muito difíceis. Depois de a Ferrari vencer em Spa, Monza e Cingapura.
“Pensamos constantemente em tudo para melhorar o carro, não há solução rápida e é preciso paciência. Hoje, simplesmente fizemos tudo bem e melhor que a Ferrari em comparação com o final de semana anterior, encontrando-nos na posição de vencer a corrida. Nossa abordagem é sempre ótima e a diferença é essa. Sempre pensamos em como melhorar e encontrar soluções para o futuro. É um desafio que todos amamos e que enfrentamos com determinação e energia. Parece que já passou muito tempo desde a última comemoração … Osa chefes em Stuttgart devem estar muito contentes. Levamos muito tempo sem ganhar e, agora, parece que foi a primeira vez”.
Valtteri Bottas ganhou um inesperado pódio, também se aproveitando da entrada do carro de segurança e a parada extra de Charles Leclerc.
“Terminar em segundo não é uma vitória, mas não está mal sair em quarto e terminar em segundo. É bom conseguir esse resultado. Não pude fazer muito mais. Na primeira volta tinha as McLarens e depois tive que reter Charles. Tivemos um bom ritmo de corrida”, apontou o piloto da Mercedes.