27/07/19

Hamilton: com Ferraris teria sido diferente

Na entrevista coletiva, Lewis Hamilton admitiu não imaginar como terminaria a sessão de qualificação, se as Ferraris não tivessem tido problemas na unidade de potência e fica do fora da disputa pela pole position.
“Eu nem sei como fizemos hoje. Eu não sei o que aconteceu com as Ferraris. Elas foram muito rápidas durante o fim de semana, e nossas atualizações não deram os resultados esperados. Sabíamos que a luta seria difícil e não sei se teríamos vencido. É uma corrida muito importante para nós; é incrível comemorar o 125º aniversário da Mercedes no automobilismo dessa maneira. A equipe fez um ótimo trabalho nos colocando nos momentos certos na pista. Como as duas Ferraris foram excluídas, isso mudou o campo de batalha. Meu ritmo era muito bom, teria sido uma batalha entre mim e as Ferraris. Estou muito feliz com as duas voltas que fiz, mas melhor a primeira tentativa do Q3 do que a segunda “.
Sobre a corrida de amanhã. Hamilton declarou:
“Acho que o clima pode ser uma ameaça: houve muita conversa sobre chuva hoje, mas amanhã a ameaça será maior. Eu não assisti às simulações de corrida para ser honesto, não sei o quanto os outros são fortes. Mas sei que não é fácil de superar e que com altas temperaturas não nos encontramos bem: estava quente, seria difícil. Precisamos ser capazes de tornar a vida mais fácil para nós mesmos”.
Max Verstappen também atribuiu à ausência das Ferraris a segunda posição que ele conquistou na sessão de qualificação;
“É difícil dizer se eu poderia ter feito pole. No Q1, ficou claro que a Ferrari tinha uma certa margem de vantagem, mas sabemos que na Q3 a diferença aumenta ainda mais. Certamente para nós foi uma vantagem eles não participarem na fase final da qualificação “.
Max explicou que sofreu perda mínima de aderência durante a sessão, provavelmente devido ao ligeiro aumento das temperaturas.
“No Q2, comecei a sentir uma ligeira perda de aderência. Talvez as temperaturas tenham subido e isso tenha me prejudicado um pouco, mas de qualquer maneira amanhã, partir da segunda posição é positivo e estou muito feliz “.
Durante a Q2, a Red Bull temeu pelo pior, quando Verstappen comunicou via rádio que havia perdido a energia. O holandês explicou o que aconteceu, destacando que a falha momentânea foi causada por uma mudança no mapeamento da unidade de potência.
“Tentei um mapeamento diferente, mas depois de cortar a linha de chegada, perdi força e minha volta foi arruinada. Eu tive que voltar aos boxes para realizar todos os testes e então consegui voltar a pista ”.
A perda de energia forçou Verstappen a fazer apenas uma tentativa na Q2 e, para ter certeza de passar a rodada seguinte, ele foi forçado usar pneus macios e isso poderá ser uma desvantagem na corrida de amanhã.
“Foi uma pena porque tive que colocar os vermelhos, queria tentar explorar a mesma estratégia que os outros, mas foi assim e temos que aceitar.” (Com informações de motorspport.it.com)