28/02/19

A granulação dos pneus preocupa equipes

O comportamento dos pneus em condições de inverno está causando preocupação às equipes e ainda não está claro até que ponto a granulação é causada pelas condições da pista ou limitações dos respectivos carros.
Em 2018, com temperaturas mais baixas e pista asfalto fresco, a granulação causou muitos problemas e a formação de bolhas levou à introdução do pneu com o piso de banda mais fina para evitar que carga lateral mais elevada em circuitos problemáticos. Este ano, a Pirelli decidiu usar esse tipo de pneu durante toda a temporada, então a formação de bolhas deve ser um problema do passado, mas a granulação está complicando a vida dos pilotos e equipas.
James Allison, diretor técnico da Mercedes, admite que a simulação de corrida realizada na tarde do sexto dia do teste foi prejudicada por esse efeito.
“A simulação de corrida no período da tarde (quarta-feira 27), embora fosse muito mais rápida do que a última vez que tinha feito, foi marcada pela granulação do pneu dianteiro. É algo que pensamos que, aparentemente em ambos os lados do pit-lane, poderia ser uma constante este ano “, acredita o britânico.
Allison define como meta encontrar uma maneira de minimizar esse efeito. “Precisamos fazer progressos na resistência à granulação nos próximos dois dias, para garantir que teremos uma maneira de gerenciá-lo a tempo para o início da temporada”, disse ele.
Mercedes, Ferrari, Red Bull, quase todas as equipes estão sofrendo com os pneus.
Helmut Marko também alertou para o problema nos últimos dias, embora no seu caso ele tenha confundido a utilidade do pneu de banda mais fina, que não impede granulação, mas a formação de bolhas.
“É um pesadelo. Assume-se que a faixa mais fina minimiza o granulado, mas a baixa temperatura os pneus são destruídos da mesma maneira. Temos que ter certeza de não tirar conclusões errôneas, ou nos guiar na direção errada ao desenvolver o carro “, disse ele.
Esta é uma razão que algumas equipes argumentam para levar a pré-temporada para áreas quentes, como Bahrein, porque embora este ano os termômetros atinjam até 20 ° C em Barcelona, a temperatura da pista não sobe o suficiente para prevenir a ocorrência de granulação.