13/11/18

FIA muda sistema de avaliação de acidentes

A FIA estreou no GP do Brasil uma nova tecnologia de avaliação rápida de acidentes que deverá ser usada também em outras categorias do automobilismo.

Os detalhes completos do novo sistema serão apresentados em uma reunião da FIA, no próximo mês, mas os delegados médicos na Fórmula 1 Ian Roberts e Alain Chantegret deram um breve resumo aos meios de comunicação no último final de semana.

Chantegret disse: “Em dezembro, temos uma reunião em São Petersburgo e apresentaremos uma nova tecnologia que começamos a usar em São Paulo para fazer uma rápida avaliação pelo carro médico e o controle de corrida. É um passo muito, muito importante para a segurança.”

As autoridades acreditam que, mesmo que ganhe apenas “10 ou 20 segundos” de dados cruciais do local de um acidente, é uma “oportunidade fantástica”.

Ian Roberts explicou: “O sistema permite que o controle da corrida entenda imediatamente o que está acontecendo no local do acidente e, assim, os recursos podem ser mobilizados mais cedo. O centro médico pode ser colocado em espera por qualquer motivo específico. Isso permite que as coisas se movam de forma mais rápida e confiável em termos de informações. Isso é sobre a qualidade das informações e se podemos derrubar 10 segundos ou 20 segundos será bom”.

Embora o método possa ter valor limitado para F1, ele será usado em outras categorias. O rali é apontado como uma disciplina onde a tecnologia será de grande utilidade.

“É importante no circuito, mas acho que será mais importante no rally. Você pode ter o controle de corrida em algum lugar e ter um acidente a 200 km de distância, e com este dispositivo podemos ter a avaliação imediatamente. É muito importante, podemos ir por satélite e não é necessário ir de carro para ver. É um passo muito grande”, acrescentou Alain Chantegret.