02/03/19

A Ferrari recua e já admite liberar Leclerc

O diretor da Ferrari Mattia Binotto voltou atrás e admitiu que Charles Leclerc não será limitado na disputa com o companheiro de equipe Sebastian Vettel. Ele insistiu que o par é “livre para lutar”, o que é um pouco conflitante com uma declaração anterior.
No lançamento do novo carro, no mês passado, Binotto sugeriu que o quatro vezes campeão do mundo teria prioridade. Isso foi tomado como um sinal de que Leclerc assumiria Raikkonen de várias maneiras, tornando-se um apoio a Vettel. Em Barcelona, porém, o chefe de equipe da Ferrari amenizou o discurso.
“Obviamente, os dois estarão livres para lutar. Não vamos pedir a Charles que vá devagar. Ou Sebastian para ser mais rápido. Precisamos que os dois corram ao máximo e tentem fazer o melhor possível. Mas, certamente, se houver alguma situação ambígua no início da temporada, Sebastian é quem tem mais experiência, ele está conosco há muitos anos, já conquistou campeonatos, então é nosso campeão”, afirmou Binotto.
O diretor vê essa situação como uma vantagem para a Scuderia, que foi criticada por não ser decisiva em dar ao piloto alemão o status de “prioridade” quando ele mais precisava na luta contra Hamilton e Mercedes.
“Eu acho que é bom também para a Ferrari. Quando você tem suas intenções claras desde o início, pelo menos você não comete erros quando tem uma situação ambígua.”
Indagado sobre o ritmo que Leclerc mostrou nas últimas duas semanas, Binotto respondeu: “Charles é um bom piloto, certamente um piloto muito rápido. Aqui em Barcelona, ele se concentrou em entender o carro, trabalhando com a nova equipe e os engenheiros. Eu não acho que houve uma batalha relativa na pista entre os dois. Mais importante para nós é entender o carro. Eles fizeram tempos de volta muito semelhantes, e acho que isso demonstra que o Charles é um piloto bom e rápido. Acho que sabíamos disso desde o passado. Nós vimos isso na Sauber no ano passado. Eu não acho que Charles seja uma surpresa a esse respeito. Não é o teste em Barcelona que está nos dizendo que foi a escolha certa. Foi, de fato, a escolha certa e a temporada nos dirão mais”, concluiu Binotto.