25/03/19

A Ferrari já teria descoberto o seu problema

O blogueiro italiano Leo Turrini, que é muito próximo à Ferrari, afirmou que a equipe encontrou o problema que a impediu de disputar a vitória em Melbourne, no GP da Austrália. Sete dias antes do GP do Bahrein, Leo Turrini aponta que o episódio australiano não conseguiu causar pânico na fábrica.
“Eles dizem em Maranello que entenderam”, escreve o jornalista em sua coluna no jornal Quotidiano, comparando a preparação para a corrida de Sakhir com a Operação Tempestade no Deserto da Guerra do Golfo.
“Mattia Binotto está ocupado se preparando para a corrida no deserto. O que exatamente era o problema na Austrália, eu também não sei. Havia algo errado com o motor? Um problema com a aerodinâmica ou as estrelas simplesmente não estavam alinhadas? Ferrari? O que eu sei é que Binotto parece relaxado assim como meninos e meninas da equipe, o que é incrivelmente importante quando se trata de um problema. Eu não sei é o que eles entenderam depois do desastre australiano, se foi o motor, atitude, soluções aerodinâmicas, uma conjunção astral ruim. A única coisa que eu gostaria de ressaltar é que não estou vendo pânico entre os caras de Binotto, e isso é importante em termos da abordagem deles.”
O blogueiro já esteve certo sobre várias coisas da Ferrari, em 2018. Por exemplo, ele informou muito antes que Kimi Raikkonen retornaria à Sauber (agora Alfa Romeo).
A caminho da Austrália, a Ferrari era a favorita para vencer, após a exibição impressionante em Barcelona, nos testes de inverno. Eles tinham o carro mais rápido, ritmo tanto em corrida, como em volta voadora. No entanto, em Melbourne, a Mercedes ficou no topo de todas as paradas e a Ferrari perdeu a liderança. Na qualificação, o pole Lewis Hamilton ficou quase um segundo à frente de Sebastian Vettel.
Há dúvidas sobre a imagem real do SF90: é carro com o potencial que foi sentido em fevereiro ou um carro fraco, como o mundo viu no circuito de Albert Park?