16/04/19

Ferrari e Mercedes reduzem pneus macios

A Ferrari e a Mercedes são as equipes que vão dispor de menos compostos mais macios na próxima corrida, no Azerbaijão. Enquanto a Red Bull, McLaren e Racing Point terão 10 conjuntos do C4, o composto mais macio da gama liberada pela Pirelli, a Ferrari selecionou apenas 7 e a Mercedes, 8, para cada piloto. Todas as equipes terão apenas um composto duro, exceto Daniel Ricciardo, Kimi Räikkönen, Daniil Kvyat e George Russell, que terão dois compostos duros, enquanto todas as demais equipes terão apenas um.
Os pilotos da Ferrari, Sebastian Vettel e Charles Leclerc, terão sete conjuntos de macios, enquanto os da Mercedes, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, que ficaram entre os dois primeiros nas três primeiras corridas da temporada, terão um set a mais que seus rivais da Scuderia.
A Red Bull terá nove conjuntos de pneus macios, três de médio e um duro. A Renault optou por uma distribuição diferente para seus dois pilotos. Ricciardo terá dois jogos duros e um médio e Nico Hülkenberg poderá usar apenas um duro e dois médios.
Como na Austrália e na China, a gama de pneus para Baku é composta pelos compostos C2 (branco, duro), C3 (amarelo, médio) e C4 (vermelho, macio).
Falando ao Motorsport.com sobre as expectativas da Pirelli para o Azerbaijão, Mario Isola, chefe da Fórmula 1, disse:
“Baku é uma pista estranha porque você tem uma longa reta onde você esfria o pneu, e é bem difícil equilibrar a frente e a traseira. Nas edições anteriores da corrida, a maioria das equipes experimentou essa dificuldade em aquecer os pneus dianteiros corretamente, sem superaquecer os pneus traseiros”.
“O asfalto é muito, muito suave, e em cima disso você tem parte da pista sob o sol, e parte na sombra, porque fica no meio da cidade. Então nem toda a extensão da pista é igual. ”
“A seleção do pneu é a mesma que a que tivemos em Melbourne e Xangai. Temos que entender a degradação do pneu macio, obviamente esse é o ponto principal. ”
“É tudo sobre frenagem e tração, você não tem muita energia lateral. Então, se você perder o ritmo por causa do safety car e o pneu estiver bastante desgastado, pode ser mais difícil recuperar o pneu para a temperatura. ”
“O desgaste geralmente não é muito alto em Baku, mas se você tem o safety car na última parte da corrida, depois de um longo período, você tem algum desgaste no pneu, e você é capaz de gerar menos calor depois.”
No ano passado, Hamilton venceu em Baku com uma estratégia de duas paradas.