30/03/19

Ferrari diz Leclerc tem liberdade para vencer

O chefe da Ferrari, Mattia Binotto, afirmou que Charles Leclerc tem permissão para terminar à frente de Sebastian Vettel amanhã. Ele esclareceu que a corrida do Bahrein não precisa ser uma repetição do visto na Austrália, onde, apesar de ele ser mais rápido que Sebastian Vettel nos últimos momentos, a Ferrari não deixou o monegasco passar à frente do companheiro de equipe.
Binotto explicou que os próprios pilotos marcarão posição. Ambos estarão livres para lutar, embora no final da corrida, a equipe possa optar por manter posições, onde quer que Vettel esteja, para evitar correr riscos.
“Charles tem permissão para ir tão rápido quanto possível, tem permissão para tentar estar na frente e nós não vamos impedi-lo de fazer isso, mas eu acho que é importante que os nossos pilotos não lutem e corram riscos de um acidente” , Binotto comentou, em declarações publicadas pelo portal da web Race Fans.
“Sem dúvida, se no final da corrida Charles estiver na frente, ele ficará lá”, afirmou o chefe da Ferrari.
Binotto confessou que as ordens da equipe da Austrália foram excepcionais. Além disso, ele garante que já havia conversado com seus pilotos sobre o que fazer se tais circunstâncias ocorressem.
“Acho que não foi uma decisão difícil, acho que os pilotos sabem como lidamos com essa situação e ficou claro antes da corrida. Sebastian estava à frente a dez voltas do final, então mantivemos as posições. Acreditamos que este é o caminho certo para fazer as coisas, ambos os pilotos estão conscientes, acho que não foi uma decisão difícil nesse aspecto “, acrescentou.
O novo diretor executivo da Ferrari, Louis Camilleri, optou por não decidir se a Scuderia usará as ordens da equipe amanhã. “Vamos ver”, disse ele em entrevista para a Movistar + F1.
“Foi fabuloso. Ser primeiro e segundo, especialmente depois da Austrália. É o resultado do trabalho duro da equipe, eles merecem. É o mesmo carro de Barcelona, como tem sido desde o início. Ainda é um bebê. Pouco a pouco, estamos chegando. Todos sabíamos que Charles era incrivelmente rápido e maduro para sua idade, hoje ele justificou nossa fé nele “, comemorou Camilleri.