03/03/19

Ferrari continua a receber maior cota da F1

A Ferrari continuará a receber a maior fatia do prêmio da Fórmula 1, apesar de ter ficado 10 anos sem ganhar um campeonato, segundo revela levantamento do site RaceFans. O detentor dos direitos comerciais do esporte espera compartilhar um prêmio de 1,004 bilhão entre as equipes e as projeções de prêmios em dinheiro, que são concedidos com base em como as equipes se apresentaram no campeonato do ano passado, verão a Ferrari recuperar 205 milhões de dólares. A Mercedes, que venceu o campeonato de construtores pelo quinto ano consecutivo na temporada passada, receberá 177 milhões da Liberty Media.
A Haas viu o seu rendimento em dinheiro aumentar ao máximo de qualquer equipe, depois de alcançar o seu melhor resultado, em quinto, no campeonato do ano passado. No entanto, recebeu apenas 10 milhões de dólares a mais do que a Williams, que terminou 2018 em último na classificação geral.
As receitas que a equipes recebem do detentor dos direitos comerciais do esporte são divididas em três partes. A primeira, uma parte fixa, é paga a qualquer equipe que tenha terminado no top 10 do campeonato em duas das últimas três temporadas. A segunda é paga em uma escala móvel, com base na posição final da equipe no campeonato anterior. Além disso, cinco equipes recebem pagamento maior – um bônus de campeão de construtores é pago a quatro equipes; outras três recebem pagamentos de bônus que variam de 10 milhões de dólares (Williams) a 35 milhões (Mercedes e Red Bull); e um pagamento especial de longa permanência é feito apenas à Ferrari. Com 73 milhões este ano, a Ferrari recebeu consistentemente mais dinheiro de qualquer time desde que a atual estrutura de premiação foi introduzida em 2013.
De acordo com um cronograma feito pelo site RaceFans, a Liberty Media fará um pagamento de participação Racing Point, apesar de a equipe ter sido admitida no campeonato no ano passado como um novo participante. Isso levou a alegações de que não deveria se qualificar para esse pagamento porque não cumpriu a exigência de terminar entre os dez primeiros duas vezes nos três campeonatos anteriores.
De acordo com o levantamento do RaceFans, as equipes receberão as seguintes quantias, com a diferença em relação a 2018:
Ferrari – 205 milhões de dólares – +5,7
Haas – 70 milhões – +32,1
McLaren – 100 milhões – +23,5
Mercedes – 177 milhões – +4,1
Racing Point – 59 milhões – -14,5
Red Bull – 152 milhões – +4,1
Renault – 73 milhões – +17,7
Sauber – 56 milhões – +21,7
Toro Rosso – 52 milhões – -7,1
Williams – 60 milhões – -21,1