23/02/19

Dória garante que GP continua em S. Paulo

João Dória,  governador do estado, considera “notícia falsa” a possibilidade de o GP do Brasil de F1 ir para o Rio de Janeiro e revelou conversas da prefeitura para renovação de Interlagos “por mais 20 anos”
O versão em português do site Motorsport.com lembra que há uma semana a coluna Radar, do site da Veja, publicou que o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella anunciaria em breve o retorno da F1 à cidade, por meio do regime PPP (Parceria Público-Privada) no futuro autódromo do Parque em Deodoro.
O atual governador do estado de São Paulo e ex-prefeito da capital, João Doria, afirmou em entrevista à Rádio Jovem Pan que a Interlagos não deixará de receber a prova da Fórmula 1 e disse que a renovação já está sendo negociada.
“Não é verdade”, disse Doria. “A notícia não é verdadeira e não é procedente. O governo da capital de São Paulo, através do Bruno (Covas, o prefeito) está conversando com a direção da Fórmula 1, os novos proprietários da F1, através do Tamas (Rohonyi, promotor do GP do Brasil de F1) que dirige no Brasil há muitos anos para a renovação do contrato, tem mais um ano ainda e depois tem uma proposta de renovação por mais 20 anos.”
Mesmo não sendo mais o prefeito da capital, Doria voltou a falar sobre o processo de privatização do autódromo, que ainda está em trâmite na Câmara de Vereadores.
“E o autódromo privatizado será ainda melhor para a F1, porque ele irá receber reformas, complementações que ainda não foram feitas, mais conforto, mais segurança, melhor atendimento ao público, às equipes de F1, maior segurança aos pilotos e também ao público que irá assistir e acompanhar F1.
O ex-prefeito também voltou a garantir que Interlagos não deixará de existir como autódromo.
“A privatização do autódromo não implica que ele irá deixar de existir, ele continuará existindo como autódromo, melhorado, ampliado, sobretudo na sua capacidade de público e com melhores condições de segurança e atendimento.
“Eu fui visitar o autódromo de Abu Dhabi duas vezes, que é o modelo que vamos adotar aqui para Interlagos, sob o comando do Bruno, que é o prefeito da capital, o governo do estado não tem nenhuma interferência no autódromo de Interlagos. Em Abu Dhabi você tem um complexo, você tem hotel, escritórios, área de entretenimento, área de shows, área de eventos e obviamente, o espaço para corridas.”
A prefeitura do Rio de Janeiro não confirmou a informação dada pela coluna Radar na sexta-feira. Segundo a publicação, o anúncio seria feito antes do carnaval, após a concorrência para a contratação, em regime de PPP (Parceria Público-Privada), para a implantação, operação e manutenção do autódromo do Parque, em Deodoro, que será feito no dia 21 de fevereiro.
Recentemente, o prefeito Crivella se envolveu em outra polêmica automobilística. Em novembro do ano passado, gravou um vídeo anunciando a volta da Indy ao Rio de Janeiro, em um traçado utilizando o Sambódromo, mas logo foi desmentido pela organização da categoria.
O Rio de Janeiro já foi sede do GP do Brasil no extinto autódromo de Jacarepaguá em 1978 e de 1981 a 1989.