28/04/19

Charles Leclerc foi eleito o piloto do dia

Charles Leclerc, que fez uma grande corrida de recuperação, depois de sofrer um acidente na classificação no sábado, foi eleito pelos torcedores da F1 o melhor piloto do Grande Prêmio do Azerbaijão
Com um composto mais duro do que os seus rivais mais próximos, ele sofreu no início e foi ultrapassado por Carlos Sainz e Daniel Ricciardo nas primeiras curvas da corrida.
Pouco a pouco, porém, seus pneus atingiram a temperatura ideal e ele conseguiu escalar várias posições para caçar o Racing Point de Sergio Pérez e ainda sair na foto com Max Verstappen. O pneu macio do holandês começou a se desgastar, enquanto o composto médio do monegasco alcançava o seu ponto ideal. Leclerc desfez mais de um segundo por volta em relação ao Red Bull, para passá-lo na décima volta. Seu ritmo era muito rápido e a margem de quatro segundos em relação a Sebastian Vettel desapareceu em duas voltas, obrigando a Ferrari a chamar o alemão aos boxes para evitar qualquer confusão entre os dois pilotos.
O campeão da Fórmula 2 na temporada de 2017 permaneceu na pista e assumiu a liderança por ser o único, junto com Pierre Gasly que ainda não havia feito sua parada.
Finalmente, na volta 31, com pneus desgastados, foi ultrapassado por Bottas e, duas voltas depois, também por Hamilton. Leclerc deixou Vettel passar na freada da primeira curva no início da 33ª volta e pouco depois entrou nos boxes para trocar os pneus gastos pelo pneu macio para tentar atacar até o final.
Com frente suficiente para executar pit stop livre, Leclerc colocou composto mais macio para conquistar volta mais rápida do GP e, assim, adicionar um ponto extra à sua contagem. O monegasco terminou na quinta posição, atrás do RB15, de Verstappen.
Daniel Ricciardo, da Renault, foi punido com a perda de três posições no grid do GP da Espanha, pelo incidente com Daniil Kvyat.
Na volta 31, quando tentava passar Kvyat, com a ajuda do DRS, Ricciardo ganhou o interior na aproximação da 3ª curva. Mas travou e terminou na área de escape. Ao tentar sair, engrenou a marcha a ré e acelerou sem perceber que Daniil estava em seu caminho. Os danos causados pelo toque resultaram no abandono dos dois carros.
Após a corrida, os comissários expediram o seguinte comunicado:
“Os comissários analisaram vídeos e ouviram o piloto do carro número 3 e do carro número 26 e representantes de suas respectivas equipes, e concluiu que o motorista do carro No. 3 causou uma colisão. Os competidores foram lembrados que, de acordo com o Artigo 12.2.4 do Código Internacional do Esporte e o Artigo 17.2 do Regulamento Técnico da Fórmula 1, esta penalidade não está sujeita a apelação.”
Ricciardo fez o “mea culpa”, depois da corrida.
“Me sinto muito mal, sinto muito pela equipe, porque nos recuperamos bem, eu sou o único culpado”, disse o australiano, que teve seu segundo abandono em quatro corridas com a equipe Renault.
Daniil Kvyat perdoou o colega, mas ironizou:
“Eu respeito muito o Daniel, somos parceiros, não tenho problemas com ele, mas ele tem que ser um pouco mais paciente. Eu vou comprar um espelho para a próxima corrida”. (Com informações do site soymotor.com)