31/03/19

Binotto: o problema foi num cilindro do ICE

Mattia Binotto, chefe de equipe da Ferrari, esclareceu que o problema no carro de Charles Leclerc , que impediu o piloto francês de vencer o G P do Bahrein, não foi no MGU-H, o componente de recuperação de energia, mas sim no motor de combustão interna (Internal Combustion Engine -ICE) da unidade de potência.
O dirigente disse que a equipe está investigando as causas do problema; testes serão feitos na fábrica e nas sessões livres do GP da China:
“Nós tivemos uma falha de conexão em um cilindro, mas ainda temos de entender o motivo. Estamos verificando o motor, mas não temos uma explicação clara para o que aconteceu. A unidade vai para Maranello para verificações cuidadosas, porque você precisa de tempo para fazer checagens com cuidado. Mas o motor estava funcionando no final da corrida. Certamente vamos usá-lo na China e teremos uma sexta-feira inteira para avaliar seu comportamento, sua funcionalidade e seu desempenho”, disse Binotto.
Binotto negou os rumores de que o problema estava relacionado com o MGU-H, sistema que recupera a energia do eixo da turbina e a armazena para aumentar ou diminuir a velocidade da própria turbina de acordo com a necessidade do motor
“Eu não sei de onde vieram os rumores. Não havia nada de errado com o componente. De toda forma, quando algo assim acontece, você tenta ver se há alguma maneira de melhorar. Não era o caso hoje, então tivemos que administrar a corrida. Foi uma decisão corajosa continuar competindo naquelas condições. No final, conseguimos um terceiro lugar que foi importante”.
Bahrein considera que o aconteceu no Bahrein foi um caso isolado e o conserto deve ser simples:
“É um problema único que será facilmente resolvido. Não está relacionado à maneira como estamos usando o motor ou ao mapeamento ou qualquer outra coisa. É uma falha pontual que investigaremos”.