05/05/19

Binotto admite que W10 é um pouco melhor

O chefe da equipe da Ferrari, Mattia Binotto, diz que o W10, o carro da Mercedes, é “ligeiramente melhor” que SF90, mas que a diferença entre os dois times no campeonato não é representativa.
O novo SF90 da Ferrari foi a referência nos testes de pré-temporada da Fórmula 1, em Barcelona, mas foi a Mercedes que conseguiu quatro vitórias consecutivas com dobradinhas, para começar a campanha, tornando-se a primeira equipe de F1 a fazê-lo.
O chefe da equipe Mercedes, Toto Wolff, reconheceu que a lacuna atual “lisonjeia” o W10 de sua equipe em relação ao SF90 e Binotto tem opinião semelhante.
“Eu acho que, quatro corridas na temporada, nenhuma vitória para a Ferrari, quatro vitórias para a Mercedes, sem dúvida são muito fortes, e certamente eles têm, digamos, um carro um pouco melhor”, disse Binotto após o Grande Prémio do Azerbaijão.
“Mas eu acho que a diferença não é tão grande, e os pontos e os resultados não estão refletindo os verdadeiros potenciais dos carros.”
Leclerc liderou todas as três sessões de treinos em Baku antes de uma falha na qualificação frustrasse suas esperanças de vitória. O companheiro de equipe, Sebastian Vettel, colocou “um pouco de pressão” nos carros da Mercedes na corrida, mas terminou 10 segundos atrás do segundo colocado Lewis Hamilton.
“Eu acho que se você tem um carro rápido o suficiente para marcar potencialmente o pole, você tem um bom carro no geral. Na corrida, sim, não fomos tão rápidos quanto eles, mas não terminamos 20 segundos atrás. Eu acho que Seb de alguma forma no final da corrida estava muito perto, e se você olhar o que o delta, média de tempo de corrida, na corrida, é significativo, mas ainda pouco. Eu acho que é algo em que há muito para tentar trabalhar e fechar no futuro próximo.”
“Eu concordo completamente com Mattia – eu acho que no carro havia definitivamente o potencial de fazer pole position e joguei todas as nossas chances para longe tocando a parede. Então, é meu erro, eu assumo a responsabilidade e, basicamente, o quinto lugar foi o melhor que pudemos fazer a partir daí. É um pouco decepcionante, mas por outro lado, acho que há alguns pontos positivos para tirar do fim de semana. Acho que o ritmo de qualificação foi definitivamente mais forte do que a China e o ritmo de corrida também foi muito próximo da Mercedes, então sim, agora estamos ansiosos e tenho certeza de que voltaremos ainda mais fortes em Barcelona”, declarou Charles Leclerc.