21/02/19

Barcelona mostra superioridade da Ferrari

Após os testes em Barcelona, o chefe da equipe, Toto Wolff, admitiu oficialmente que a Ferrari tem um carro mais veloz. A mesma visão têm Helmut Marko, assessor da Red Bull, e o piloto Valtteri Bottas, da Mercedes.
“A imagem está se desenvolvendo lentamente. A Ferrari é mais rápida em uma volta, mais consistente e incrivelmente confiável. Isso nos apresenta um grande desafio. Nós temos que lutar de volta. Só isso vai manter a motivação na equipe alta” diz Wolff.
A diferença para a Ferrari é atualmente difícil de quantificar. Meio segundo, mas possivelmente mais. “É difícil ler os tempos por volta, porque todo mundo parece estar dirigindo um programa diferente este ano”, explicam os engenheiros. Agora a Ferrari vence em todos os lugares. Na reta e nas curvas.
Na pista, a Ferrari visualmente faz uma figura melhor. “A linha da Mercedes nas curvas é pior que a Ferrari”, disse Nico Hulkenberg. Mas mesmo na reta Ferrari supera as Flechas de Prata. A Ferrari deveria ter aumentado significativamente o motor durante o inverno. E o departamento de engenharia em Maranello continuou persistentemente sua filosofia do ano anterior. A eficiência é a chave.
Na Mercedes, as esperanças agora estão focadas em um grande pacote aerodinâmico, que deve chegar ao carro na segunda semana de testes. O atual campeão espera que até mesmo a Ferrari inicie um segundo estágio. E Helmut Marko promete: “O carro que você vê aqui não é o carro dirigindo em Melbourne
Helmut Marko, consultor da Red Bull também vê uma clara superioridade da Ferrari na primeira semana de pré-temporada. No entanto, isso não o impede de ser otimista para 2019, pois acredita que com um motor Honda com mais potência e confiabilidade, eles podem ganhar corridas sozinhos.
“Vemos Ferrari à frente de nós agora, é o carro mais rápido até agora, então não há Red Bull e Mercedes. Vamos ver o que podemos fazer antes de Melbourne, estamos bastante otimistas de que este ano podemos vencer corridas por nós e não apenas se outros têm problemas ou em circuitos específicos, como Monte Carlo ou Cingapura “, disse Marko em declarações à Sky.
“Estamos totalmente satisfeitos, o motor é confiável, temos uma boa preparação para a temporada, tanto da Red Bull quanto da Toro Rosso, o pacote funciona como esperado. É uma nova fase, não olhar para trás, olhar para a frente. Temos um relacionamento muito bom com a Honda. O que nos incomodou foi, é claro, confiabilidade e até agora não tivemos quaisquer problemas”, afirmou.
Apesar dos rumores nos últimos dias de que o motor Honda teve problemas com as vibrações, o chefe da Red Bull, Christian Horner, nega que eles tenham sofrido algum acidente.
“Não há nenhum problema com as vibrações. Gostaria de saber onde que vem,” esclareceu Horner, que não inveja o conceito de asa dianteira da Ferrari, embora muitos suspeitem que esta é a chave para a alta performance Scuderia.
Valtteri Bottas também reconhece que a Mercedes está atrás da Ferrari em termos de rendimento. Ele destaca que a equipe enfrenta problemas diferentes dos que sofreu em 2018, mas voltou a mencionar a temperatura dos pneus.
Mas Bottas ressalva que a equipe da Brackley está centrada no seu próprio trabalho sem se preocupar com a Ferrari, mas admitiu que o sentimento interno é de que o W10 não está no nível do SF90.
“A Ferrari parece muito forte, não importa carga de combustível ou o modo de motor que leva. Estão fortes tanto nas corridas curtas quanto longa. Sentimos que, no momento, estão um pouco à frente, mas ainda é muito cedo”
Bottas aponta o equilíbrio do carro como principal causa de problemas. Destaca que não é a repetição do que aconteceu em 2018, mas fez alusão ao trabalho dos pneus, como um dos fatores que reduzem o rendimento do carro.
“Em termos de equilíbrio, a equipe está no fio da navalha no momento, mas não sentimos que há algo fundamentalmente errado com o carro. Ainda há muito potencial sobrando, mas ainda não chegamos lá”.
Bottas espera por uma melhoria, especialmente graças à margem de desenvolvimento permitida pelas regulamentações aerodinâmicas de 2019.
“As sensações são um pouco diferentes do ano passado com as novas regras aerodinâmicas, mas acho que temos trabalho a fazer em relação ao comportamento do carro, sinto que estamos entendendo o equilíbrio, melhoramos incrivelmente nos primeiros três dias. Com as novas regras, haverá uma grande corrida pelo desenvolvimento, acho que ninguém vai chegar na primeira corrida com este carro”.