11/03/19

Regras de 2021 vão destacar aerodinâmica

Ross Brawn, diretor de esportes a motor da Fórmula 1, explicou que a aerodinâmica terá um papel muito importante nas regulamentações de 2021. E repetiu que facilitar as ultrapassagens será um dos objetivos das novas regras e para isso já foi introduzida uma série de mudanças em 2019.
“Já existe uma grande diferença: com os carros atuais, a uma distância de dois carros atrás, 50% do desempenho aerodinâmico é perdido, O novo modelo em que estamos trabalhando perde apenas 10% de sua resistência aerodinâmica – é uma grande melhoria em relação ao que temos hoje”, disse ele à revista britânica Autosport.
Brawn enfatizou a importância de fazer bom uso da aerodinâmica para criar os mais impressionantes monopostos. No entanto, ele acredita que seu impacto deve ser limitado para que haja mais batalhas na pista.
“Nós não queremos perder a velocidade da Fórmula 1. Queremos ter os carros mais rápidos do planeta, o mais impressionante, você só pode fazer isso fazendo bom uso da aerodinâmica”, explicou.
“Não podemos pensar que remover a aerodinâmica é uma solução, precisamos que a carga seja usada de forma eficaz para que haja batalhas entre os carros”.
O britânico enfatizou que eliminar a downforce não é uma opção e se essa medida fosse executada, os carros seriam lentos e chatos.
“Ouvi dizer que devemos nos livrar das asas e da aerodinâmica, para que os carros tenham apenas aderência mecânica e seja mais fácil provocar competição. O problema é que isso os deixaria lentos, a velocidade de um carro de Fórmula 1 é o que tira o fôlego”, explicou.
O ex-diretor técnico da Ferrari opinou que ultrapassar não é o aspecto mais importante das corridas. Para ele, os duelos corpo-a-corpo entre os pilotos são a essência da competição.
“A ultrapassagem é frequentemente usada como uma ferramenta para medir o sucesso, no entanto, as lutas próximas e os carros que são colocados em paralelo são os elementos que nos entusiasmam a todos”, concluiu.