08/03/19

Aprovado aumento da lista de peças padrão

A procura de fornecedores de peças padrão, além de caixas de velocidades, foi uma da série de propostas aprovadas ontem à noite pelo Conselho Mundial de Automobilismo da FIA, embora nenhum detalhe sobre qual parte do carro será atingida tenha sido revelado.
No mês passado, foi solicitado às partes interessadas que apresentassem propostas para o fornecimento de uma caixa de câmbio padrão a ser utilizada por todas as equipes de 2021 a 2024. Uma declaração da FIA divulgada hoje diz que “o conselho aprovou o lançamento de uma série de propostas dentro do contexto do desenvolvimento contínuo do Regulamento Técnico de 2021”.
A padronização de peças, além de supor poupança de recursos, pode eliminar as grandes diferenças de equipamento, entre uma escuderia e outra, deixando o grid mais próximo.
“Precisamos deixar a disparidade entre os carros menor em termos de desempenho geral”, disse o chefe de F1, Ross Brawn.
“Temos uma divisão um e uma divisão dois no momento, e precisamos parar com isso. Precisamos ter desempenhos muito mais próximos entre as equipes, e o controle de custos fará parte disso. Os regulamentos que estão evoluindo farão parte disso. ”
“Removendo vários elementos dos carros que não interessam aos fãs – há tecnologia que deve ser emocionante e fascinante para os fãs, por exemplo, mas cada equipe constrói seu próprio extintor de incêndio porque eles querem tentar tornar seu extintor um pouco mais leve que o extintor de incêndio de outra pessoa. Ninguém está interessado nisso. Então todos devem usar o mesmo extintor de incêndio, isso é muito simples.
“Mas se você tem dinheiro para colocar no extintor de incêndio, você provavelmente pode torná-lo um pouco mais leve do que outra pessoa, e as equipes que têm os recursos, o dinheiro e o orçamento, podem fazer essas coisas. E então eles recebem apenas uma fração de vantagem lá, e uma fração ali, uma fração lá. Antes que você perceba, eles estão um segundo à frente e a competição é fraca. Portanto, temos que ter carros próximos uns dos outros e, quando eles estiverem próximos, precisamos que eles se comportem de uma maneira que eles possam competir uns com os outros. ”, explicou Brawn.