27/02/19

Alonso testará MCL34 “em algum momento”

A McLaren nomeou Fernando Alonso como embaixador da equipe e confirmou que ele vai testar o MCL34 “em algum momento do calendário”, a fim de contribuir para o desenvolvimento dos projetos esportivos de 2019 e 2020.
A equipe disse que Alonso “ajudará a aconselhar os pilotos e engenheiros da equipe e conduzirá em testes selecionados para apoiar o desenvolvimento” dos carros de 2019 e 2020. O espanhol disse que o papel é “uma verdadeira honra” e “apenas o começo”.
“A McLaren é uma equipe especial e, apesar dos desafios que enfrentamos recentemente, continua sendo assim. Eu disse antes de parar de correr na Fórmula 1 no ano passado que me vejo com a McLaren por muito tempo, então estou muito feliz com esse novo papel e com a capacidade de me manter intimamente envolvido com a equipe, que sinto ser meu lar espiritual. Nós temos as 500 milhas de Indianápolis em maio, claro, que estou ansioso, mas isso é apenas o começo de muitas coisas que podemos fazer juntos”.

“Sou particularmente apaixonado por cultivar jovens talentos, seja com minha própria equipe ou ajudando a nova geração de pilotos de Fórmula 1 da McLaren a desvendar seu verdadeiro potencial. Isso é importante tanto para a equipe quanto para mim, então será uma parte especialmente gratificante do meu papel”, comemorou Alonso.
O espanhol, que montou seu próprio circuito de karting e escola em sua cidade natal, Oviedo, na Espanha, espera vencer a Indy 500 neste ano e se tornar o segundo piloto da história a conquistar a “coroa tripla” não-oficial do Grande Prêmio de Mônaco, Le Mans 24 Horas e Indy.
O executivo-chefe da McLaren, Zak Brown, disse: “Fernando faz parte da família McLaren. Ele definiu seu lugar na história da equipe e continua escrevendo seu capítulo da história da McLaren, por isso é inteiramente apropriado formalizar seu status de embaixador da McLaren, juntando-se a outro duplo campeão, Mika Hakkinen. Para qualquer equipe de corrida, ter alguém da classe de Fernando na mão para fornecer apoio através de sua experiência é de grande valor. Seus insights e perspectivas serão bem-vindos tanto por nossos pilotos quanto por engenheiros, enquanto sua estatura e caráter permanecem altamente atraentes para nossos parceiros e fãs.”
Em uma coletiva de imprensa durante testes de pré-temporada na Espanha, Alonso também sugeriu que não fechou a porta para um possível retorno à F1 em algum momento.
“Sinto-me no auge da minha carreira, então provavelmente estar em casa é uma perda de tempo e possibilidades. Estou fazendo corridas icônicas diferentes agora. Sinto-me no melhor momento da minha carreira e espero vencer o maior número possível de corridas e continuo envolvido na vida de F1. Eu estou provavelmente mais forte do que nunca agora aos 37 anos, fisicamente, mentalmente e com conhecimento de diferentes estilos de direção. Eu me sinto muito competitivo em qualquer série, então vou continuar nos próximos anos e ver quais corridas terão um impacto e competir com elas. Se chegar um momento em que eu possa ser competitivo e vencer na F1, não posso ficar relaxado em casa”, completou Alonso.