18/04/19

A parada simultânea foi ideia de Toto Wolff

Andrew Shovlin, engenheiro de pista da Mercedes, revelou que foi de Toto Wolff a ideia de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas entrarem nos boxes na mesma volta no GP da China.
Hamilton e Bottas fizeram seu segundo pit stop na volta 36. Foi uma resposta a Vettel, que estava a sete segundos de distância e ameaçou o ‘rebote’ depois de ter trocado seus pneus na volta anterior.
A execução foi perfeita: a mecânica despachou os dois W10 sem o menor contratempo e Valtteri perdeu apenas meio segundo para seu parceiro, embora tenha mantido o segundo lugar com facilidade.
“Foi Toto quem sugeriu que fizéssemos uma dupla parada. Então houve um debate com James Vowles e Ron Meadows. Ron estava encarregado de verificar se era confortável a distância entre os dois carros. Ele verificou que podíamos preparar a mecânica a tempo, que tínhamos dois conjuntos de pneus na pit lane. Tomei a decisão”, revelou Shovlin.
O engenheiro destacou a dificuldade envolvida em uma manobra com essas características.
“Você tenta evitá-las, a menos que sejam necessários, porque, se você tiver um problema com o primeiro carro, você acerta no segundo e pode ir de primeiro e segundo para terceiro e quarto lugares. Não é algo que você faz todos os dias, mas, em algumas ocasiões, eles são um recurso realmente útil. Para o homem do macaco traseiro é especialmente difícil porque tem que se afastar quando sai o primeiro carro e, em seguida, voltar à posição ao entrar no segundo. É uma coreografia bastante complicada. É complicado ter tantos pneus no pit lane, você tem que ter certeza que você coloca os corretos em todos os carros. ”
A dificuldade de uma parada dupla é agravada pelo fato de que é muito complicado replicar no treinamento dos mecânicos:
“Uma parada dupla é uma das coisas mais difíceis de se tentar, porque não temos dois carros para treinar. Só temos um carro, podemos tentar duas paradas consecutivas, mas você nunca pode ter a mesma situação exata de dois carros”, explicou Shovlin.